Nota sobre ácaros (Acari) atacando fruteira-do-conde (Rollinia sp.)

Carlos H. W. Flechtmann
1972 Anais da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz  
Flores e frutos novos de fruteira-do-conde do gênero Rollinia coletados em Piracicaba, Estado de São Paulo, apresentavam danos consideráveis causados por ácaros. Uma espécie de eriofiídeo e outra de ácaro plano achavam-se associadas às lesões que passaremos a relatar. O ácaro eriofiídeo foi enviado ao Dr. Η. H. Keifer que o descreveu com o nome de Aculops flechtmanni Keifer, 1972. Na fruteira-do-conde em questão, as flores apresentam seis pétalas carnosas fundidas duas a duas, dispondo-se
more » ... , dispondo-se radialmente. No centro do conjunto, uma cavidade abriga os órgãos reprodutivos. O eriofiídeo, atacando as pétalas, determina o aparecimento de bron¬ zeamentos ( Fig. 1-A) ; quando ataca em grande número a base das flores, essas secam e caem. Nos frutos novos, que são escamosos, os eriofiídeos parecem ser responsáveis por bronzeamentos e pequenas áreas necróticas (Fig. 1B) . A medida que os frutos crescem, essas áreas permanecem escuras e assumem aspecto suberoso. Frequentemente as áreas necróticas dos frutos novos são invadidas pelo ácaro plano Brevipalpus phoenicis (Geijskes, 1939) que começa a atacar o fruto na periferia das lesões anteriores, aumen¬ tando-as. O ácaro plano também ataca as folhas e os ramos mais novos, verdes; em decorrência de seu ataque, esses últimos ficam com aspecto suberoso. Tratamentos com acaricidas específicos (MARICONI, 1971; FLECHTMANN, 1972) antes da abertura das flores e pouco após devem ser eficientes no controle de ambos os ácaros.
doi:10.1590/s0071-12761972000100011 fatcat:lja6mbiiaraqjfyrtptzbbqvti