AS PORTAS DE ABERTURA DE O EVANGELHO SEGUNDO JESUS CRISTO

CONCEIÇÃO FLORES
2009 Signótica  
RESUMO Este trabalho pretende analisar as epígrafes e o primeiro capítulo de O evangelho segundo Jesus Cristo que se configuram como portas de abertura do romance. PALAVRAS-CHAVE: Epígrafes, primeiro capítulo, portas de abertura. Nas tradições judaicas e cristãs, a importância da porta é imensa, porquanto é ela que dá acesso à revelação. Chevalier O primeiro contato que temos com qualquer livro é o título. O título é a porta de entrada privilegiada, pois, juntamente com o nome do autor, é um
more » ... e do autor, é um ícone que anuncia o que será revelado na leitura. Ele é um "nome próprio puro", que designa um objeto determinado, o livro. A ambivalência do título, denotação e conotação, corresponde aos propósitos que o autor se propõe (COMPAGNON, 1996, p. 71-73). Ora, o livro em questão chama-se O evangelho segundo Jesus Cristo, foi publicado em 1991, quase dois mil anos após a morte de Jesus e tem como subtítulo "romance", classificação, de certa forma, desnecessária, pois, de antemão, sabe-se que José Saramago é um autor de ficção. Mas, para que não restem dúvidas aos leitores, logo abaixo do título está escrito "romance", ou seja, a leitura a usufruir não é religiosa, é ficcional. Como diria Barthes (1992, p. 16), o que nos aguarda é uma "trapaça salutar". O título, O evangelho segundo Jesus Cristo, indica que iremos ler uma narrativa "segundo Jesus Cristo". Esse primeiro contato farnos-ia supor que o narrador seria o próprio Jesus. Ledo engano, pois o narrador das 445 páginas do romance, apesar de ser de primeira pessoa, * Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFRN.
doi:10.5216/sig.v13i1.7290 fatcat:7hriuh4nbzf5ndyag2ctdjulqi