Fatores de resistência à implantação do sistema de conhecimento de transporte eletrônico (CT-e) em duas grandes transportadoras rodoviárias de cargas

Taís Daiane Assumpção Bianchet, Rodney Wernke
2017 RACE: Revista de Administração, Contabilidade e Economia  
Resumo Neste estudo teve-se por objetivo identificar quais os principais fatores de resistência estavam presentes no processo de implantação do Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e) em duas grandes empresas de transportes de cargas da região de Chapecó, SC. A pesquisa classifica-se como qualitativa em relação ao problema e como descritiva quanto aos objetivos, empregando na coleta de dados um questionário padronizado aplicado aos administradores e contadores das duas transportadoras. Foi
more » ... ransportadoras. Foi investigado sobre seis possíveis categorias de fatores de resistência na implementação do CT-e: poder institucional, insegurança ontológica, confiança, inércia, falta de conhecimento e aceitação de rotinas. As respostas coligidas demonstraram que dos fatores analisados somente o aspecto relacionado ao poder institucional não foi identificado como presente nas duas empresas por ocasião da adoção do CT-e e que houve maior resistência no âmbito administrativo, se comparado ao setor contábil dessas companhias. Como limitações, cabe apontar o fato de ter suas conclusões circunscritas à realidade das duas transportadoras e de abranger somente seis tipos de fatores de resistência.Palavras-chave: Fatores de resistência. Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e). Transportadora rodoviária de cargas. Abstract The study aimed to identify what are the main resistant factors to the implementation of the Electronic Bill of Lading system (BL-e) in two big highway cargo shipping companies in the region of Chapecó, SC. The research can be classified as qualitative in relation to the problem and as descriptive in relation to the objectives, employing in the data collection a standard quiz applied to the administrators and accountants of two shipping companies. It was investigated about six possible categories of resistant factors to the implementation of the BL-e: institutional power, ontological insecurity, confidence, inertia, lack of knowledge, and acceptance of routines. The collected answers showed that from the analyzed factors only the aspects related to the institutional power were not identified as present in the two companies by occasion of adoption of BL-e that there was a great resistance in the administrative scope, if compared to the accounting sector of these companies. As limitations, it is worth pointing the fact of having their conclusions limited to the reality of the two shipping companies and including only six types of resistance factors. Keywords: Resistance factors. Electronic Bill of Lading system (BL-e). Highway cargo shipping.
doi:10.18593/race.v16i2.13341 fatcat:5vsfa7ne45hyrbxpyskenmwbzi