EDITORIAL V.4 Nº2

Antônio Sérgio da Costa Nunes, Beatriz Da Silva Ferreira
2020 Complexitas – Revista de Filosofia Temática  
EDITORIAL Caros leitores, A partir das atividades de pesquisa do Grupo de Filosofia Temática (GFT), sentimos a necessidade de prestigiar a Jornada Benedito Nunes. O V evento tratou da temática: O Conhecimento e a Tecnologia da Amazônia, dando continuidade a tradição que envolve a Interdisciplinaridade baseada em conteúdo filosófico-científico e que abrange qualquer área do conhecimento, desde as Artes, as Ciências Humanas até as Ciências Naturais e Tecnológicas. Com isso, dividimos os artigos
more » ... idimos os artigos selecionados em duas edições, além de parabenizarmos a todos que colaboraram e participaram da jornada. Também agradecemos a colaboração de Karina Samille Costa na edição dos artigos neste volume. O segundo volume começa com o artigo intulado A AGENDA 2030 E O CONTEÚDO INFORMACIONAL MEDIADO POR BIBLIOTECAS EM SERVIÇOS DE REDES SOCIAS ONLINE: UM ESTUDO DE CASO PARA A BIBLIOTECA CENTRAL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ, de autoria de Kelren Cecília dos Santos Lima da Mota e de Fernando de Assis Rodrigues, que busca analisar o conteúdo informacional que está sendo mediado por meio dos perfis da Biblioteca Central Dr. Clodoaldo Beckmann nos Serviços de Redes Sociais. O segundo artigo A DIMENSÃO ÉTICA DA ENGENHARIA E DA TECNOLOGIA, dos pesquisadores Márcia Ketlin Bentes, Marilene Oliveira Costa e José Felipe de Almeida, onde apresentam uma reflexão acerca da engenharia e da filosofia e como essa relação pode nos beneficiar, tendo como objetivo o estudo de comparação entre a engenharia ambiental e o filósofo Claude Lévi-Strauss. No terceiro artigo, A POLÍTICA DA MORTE: UMA ANÁLISE SOBRE A SUBJUGAÇÃO DO DIREITO A VIDA PELO PODER ESTATAL, SOB O APORTE TEÓRICO DE ACHILLE MBEMBE, do pesquisador Fernando Campos Nazaré e que procura fomentar as reflexões a respeito da problemática da Necropolítica como método de biopoder estatal na punição letal e perpétua da classe periférica da sociedade, a partir do embasamento de Achille Mbembe. O quarto artigo, da autora Edilany Mendonça Vales, chama-se: A TECNOLOGIA ASSISTIVA NA ESPECIFICIDADE VISUAL, tratando da necessidade emergente da inclusão social de alunos com especificidades visuais incluindo a tecnologia assistiva como solução desse entrave. Em CONSUMO POLÍTICO SUSTENTÁVEL EM CONTEXTO ABISSAL, o autor Douglas Augusto Carneiro Neves objetiva a construção de sujeitos consumidores, políticos e sustentáveis, através do confronto dos saberes locais com as campanhas de consumo sustentáveis. No sexto artigo intitulado DESCOLONIZAR JÁ: PONTOS EM DEBATES SOBRE O EPISTEMICÍDIO, sob autoria de Josimere Serrão Gonçalves e de Maria Antonia Paixão Feitosa, discutem acerca da descolonização do saber, apontando como ao longo do processo de colonização de territórios, inúmeros conhecimentos foram negados, silenciados e por fim exterminados. No sétimo artigo ENERGIA EÓLICA E SOLAR: FONTES ALTERNATIVAS DE GERAÇÃO OU INDISPENSÁVEIS AO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL?, do pesquisador Jorge Miguel Calandrini de Azevedo Neto, contribui para a compreensão do conceito de desenvolvimento sustentável, demonstrando a transição do conceito de desenvolvimento para o desenvolvimento sustentável, aludindo sobre as suas dimensões defendidas pelos autores Sachs e Juárez de Freitas.
doi:10.18542/complexitas.v4i2.8096 fatcat:mi6ktf3y3fcpjehoh777zs6ljm