Geopolítica da Rússia de Putin: Não é a União Soviética, mas gostava de ser…

Luís Tomé
2018 Relações Internacionais  
Não é a União Soviética, mas gostava de ser... Luís Tomé > RELAÇÕES INTERNACIONAIS DEZEMBRO : 2018 60 070 in new borders with the old institutions destroyed as suddenly as Russia has» 4 . Provocou também acesos debates sobre a direção da Rússia pós-soviética. Na Europa e nos Estados Unidos, em particular, a imagem da Rússia é de uma potência que declinou e ainda não se adaptou à «nova ordem mundial», insistindo-se na associação à ex-União Soviética pela retórica de que, sob liderança de Putin,
more » ... iderança de Putin, a Rússia se comporta de forma «imperial» no espaço pós--soviético e provoca uma «nova guerra fria» contra o Ocidente. A visão de Vladimir Putin é, porém, bastante distinta: a implosão da urss foi um «desastre geopolítico» porque a Rússia perdeu o que é «seu» e provocou um desequilíbrio de poder no mundo que os Estados Unidos aproveitaram para promover a unipolaridade e a nato para se expandir, mas a Rússia é uma grande potência ressurgente disposta a ocupar o seu lugar numa estrutura de poder multipolar. A chave para compreender a Rússia e o seu comportamento internacional reside no interesse nacional russo, conforme referiu Winston Churchill. A definição de interesse nacional varia consoante os contextos interno e externo, mas tendemos a concordar que «only one individual decides what is in Russia's national interest and what is not» 5 , e «all of Russia's power moves, at the moment, depend entirely on Putin, because the Russian president has so effectively consolidated power» 6 . Por outro lado, a perspetiva geopolítica é crucial para entender as perceções, opções políticas/estratégicas e interações da Rússia dada a relevância da sua geografia, da sua localização, das suas fronteiras, dos recursos existentes no seu território e do seu poder relativo no espaço pós-soviético e no mundo. Assim, é objetivo deste artigo perceber e analisar a geopolítica atual da Rússia, argumentando que não é a urss mas, num certo sentido, gostava de ser por considerações de espaço e de poder. Reconhecendo que o moderno pensamento geopolítico russo não é homogéneo -variando desde o «Westfriendly» ao «eurasianismo» e ao «excecionalismo russo» 7 -, este texto incide sobre o discurso e a prática geopolítica de Vladimir Putin. Geopolítica refere aqui as dinâmicas de poder -discursos e práticas, comportamentos e interações -em função de e num determinado espaço 8 . No âmbito e como variantes da geopolítica, a geoeconomia é entendida como o uso geopolítico do poder económico e a geoestratégia como uso do poder militar para fins geopolíticos. Por outro lado, considerando que as análises limitadas a um determinado fator -em torno do poder, da interdependência económica, da identidade, da política interna ou da personalidade de Putin -, por si só, não são suficientes para explicar a geopolítica e a política externa e de segurança da Rússia como demonstra, por exemplo, Elias Götz 9 , empregamos aqui uma the ussr, in a sense it would like to be in terms of space and power. Focusing on the discourse and practice of Vladimir Putin, we begin by analysing the geography, demography, and borders of post-Soviet Russia and then deepen Putin's view of Russia, post-Soviet space, and the world order. Subsequently, we assess the main factors of power in Russia and its use under Putin's leadership: on the one hand, relative economic power, geoeconomics and the geopolitics of energy; on the other hand, military power and Putin's Russia geostrategy.
doi:10.23906/ri2018.60a05 fatcat:ptrmb2y2ibdtjm5bbl2pwu7eje