Uma análise sobre os processos de expatriação e repatriação em organizações brasileiras

Nereida Vianna, Yeda Souza
2009 Base  
RESUMO No contexto do crescente envolvimento de empresas em atividades internacionais, o objetivo deste artigo é analisar aspectos que favorecem ou dificultam processos de expatriação e repatriação, vivenciados por profissionais de organizações brasileiras que desenvolvem operações internacionais. Examinam-se aspectos relacionados à adaptação pessoal, profissional e familiar, como também a políticas e práticas de pessoas voltadas aos processos de expatriação e repatriação. A metodologia do
more » ... metodologia do estudo é de natureza qualitativa, com caráter exploratóriodescritivo. A coleta de dados foi realizada em sete organizações brasileiras com operações internacionais, eleitas por intencionalidade, e em uma empresa de consultoria. Realizaram-se vinte entrevistas em profundidade com profissionais expatriados/repatriados e profissionais de recursos humanos. Os resultados sugerem que a adaptação no plano pessoal, profissional e familiar em processos de expatriação e repatriação é favorecida por aspectos como a proximidade cultural, o domínio do idioma do país anfitrião, os relacionamentos fora do trabalho, a disposição ao risco, a flexibilidde e ambição, a capacidade técnica, a perspectiva de ascensão profissional, a mudança da dinâmica familiar. Verificou-se também que as políticas e práticas de gestão de pessoas em organizações brasileiras favorecem parcialmente os processos de expatriação e repatriação. O estudo revela que práticas informais e o valor atribuído à experiência internacional como forma de recompensa estão presentes na expatriação de executivos brasileiros. Palavras-chave: internacionalização, gestão internacional de pessoas, processos de expatriação e repatriação. ABSTRACT In the context of an increasing involvement of companies in international activities, this paper aims to analyze aspects that favor or hinder expatriation and repatriation processes experienced by employees of Brazilian organizations that sustain international operations. Aspects related to personal, professional and family adjustment are examined as well as human resources policies and practices related to expatriation and repatriation processes. The methodology of the study is qualitative with an exploratory-descriptive approach. The main data source were twenty in depth interviews hold with expatriate/repatriate executives and human resource professionals. The interviewees were members of seven different Brazilian organizations which had sustained for more than five years international operations as well as with one member of a consultancy company. The results suggest that personal, professional and family adjustment related to expatriation/ repatriation processes are favored by factors such as cultural proximity, fluency in the host country language, social networks, propensity to risk taking, flexibility and ambition, technical capacity, the perspectives of a professional improvement, and changes on the family dynamics. The study also suggests that Brazilian organizations' human resources policies and practices related to expatriation and repatriation processes need to improve. Informal practices, and the value assigned by professionals to the international experience as a reward, are still significant in expatriation and repatriation processes of the investigated Brazilian companies. NEREIDA PRUDÊNCIO VIANNA Universidade do Vale do Rio dos Sinos Av. Unisinos, 950, Cristo Rei 93022-000, São Leopoldo, RS, Brasil YEDA SWIRSKI DE SOUZA Universidade do Vale do Rio dos Sinos Av. Unisinos, 950, Cristo Rei 93022-000, São Leopoldo, RS, Brasil
doi:10.4013/base.2009.64.05 fatcat:6wygyc4frreupfl6lujn37z3ji