Steve Bruce, um sociólogo em defesa da teoria da secularização

Renan William dos Santos
2016 Religião e Sociedade  
Nascido no ano de 1954, em Edimburgo, Escócia, Steve Bruce atualmente é professor de sociologia na Universidade de Aberdeen -uma instituição fundada em 1495, por iniciativa de um bispo católico da região, e que por si só já simboliza, com sua história, boa parte do processo de secularização. Com diversos livros e artigos publicados, Bruce é hoje uma das maiores referências no campo da sociologia da religião, tendo escrito sobre temas como fundamentalismo, participação das religiões na política
more » ... igiões na política e, principalmente, secularização. Grande parte de seus artigos e quatro de seus livros tratam especialmente desse último tópico, isso sem contar as inúmeras menções que ocorrem em praticamente todas as suas obras. Sem medo de afirmar e propagar suas posições teóricas -por muitos taxadas como "fora de moda" 1 -, Bruce é um defensor convicto da teoria da secularização, não só para descrever o que já aconteceu durante a formação das sociedades modernas, principalmente no Ocidente, mas também para entender a dinâmica atual das relações entre as religiões e as diversas outras esferas da vida social. Se os conceitos são pontes que nos permitem atravessar a confusão caótica do mundo concreto rumo à ordem compreensível do mundo das ideias científicas, pode-se dizer que, enquanto muita tinta se gastava sobre o assunto, bastante água já correu por baixo dessa velha ponte chamada secularização. Muitos defendem a destruição dessa ponte, alegando que ela não serve mais para os dias de hoje, que está superada e já não suporta o tráfego teórico que teimam em querer fazer circular por ela. Outros argumen-
doi:10.1590/0100-85872016v36n1cap08 fatcat:i4h4iaysqreirhzgfrmzqe7eba