Efeito do fósforo e do potássio sobre o desenvolvimento e a nodulação de três leguminosas anuais de estação fria

Rodrigo Holz Krolow, Claudio Mistura, Rogério Waltrick Coelho, Lotar Siewerdt, Élio Paulo Zonta
2004 Revista Brasileira de Zootecnia  
Este experimento foi conduzido em casa de vegetação da Embrapa Clima Temperado, Pelotas, RS, com o objetivo de avaliar os efeitos de diferentes doses de fósforo e potássio na produção de matéria seca da parte aérea e das raízes, comprimento da parte aérea e sistema radicular, escore e eficiência da nodulação de três leguminosas forrageiras anuais de estação fria. Os tratamentos consistiram de cinco doses de P (0,0; 1,08; 2,15; 3,23 e 4,30 mg/dm³ de P2O5) e K (0,0; 0,43; 0,85; 1,28 e 1,70 mg/dm³
more » ... 1,28 e 1,70 mg/dm³ de K2O), correspondendo a 0,0 (controle) 1, 2, 3 e 4 vezes a recomendação da análise de solo, em vasos, com 8 kg de solo tipo Planossolo, unidade de mapeamento Pelotas. As leguminosas utilizadas foram: Trifolium resupinatum L. cv. Kyambro (trevo-persa), Trifolium subterraneum L. cv. Woogenellup e Lotus subbiflorus Lag. cv. El Rincón. O delineamento experimental foi o completamente ao acaso, em arranjo fatorial 3 x 5 x 5, com três repetições. O trabalho foi conduzido no período de maio a outubro de 2000, sendo os dados colhidos ao final do período experimental, aproximadamente 170 dias após a semeadura. A maioria das características estudadas não foi influenciada pela aplicação de potássio, e sim pela aplicação de fósforo. Para as variáveis relacionadas com produção (MS parte aérea e raízes), o trevo-persa foi a espécie mais produtiva. Para a nodulação, o trevo-subterrâneo e o Lotus El Rincón apresentaram maior eficiência e quantidade de nódulos.
doi:10.1590/s1516-35982004000900007 fatcat:7e6vzahvfzgmdktm7zfocgcke4