Influência da dexmedetomidina na concentração expirada do sevoflurano: avaliação pelo índice bispectral, taxa de supressão e análise espectral da potência do eletroencefalograma

Rogean Rodrigues Nunes, Sara Lúcia Cavalcante
2002 Revista Brasileira de Anestesiologia  
RESUMO Nunes RR, Cavalcante SL -Influência da Dexmedetomidina na Concentração Expirada do Sevoflurano. Avaliação pelo Índice Bispectral, Taxa de Supressão e Análise Espectral da Potência do Eletroencefalograma Justificativa e Objetivos -A dexmedetomidina, um a 2 -agonista adrenérgico, tem sido descrita como capaz de reduzir o consumo tanto de agentes venosos como inalatórios. O o b j e t i v o d e s t e e s t u d o f o i a v a l i a r a i n f l u ê n c i a d a dexmedetomidina na concentração
more » ... na concentração expirada (CE) do sevoflurano, com monitorização da profundidade da anestesia. Método -Participaram do estudo 40 pacientes do sexo feminino, estado físico ASA I, submetidas à laparoscopia ginecológica sob anestesia geral mantida com sevoflurano, divididas aleatoriamente em dois grupos: Grupo I (20): sem dexmedetomidina, e Grupo II (20): com dexmedetomidina em infusão contínua no seguinte esquema: Fase rápida (1 µg.kg -1 em 10 minutos), 10 minutos antes da indução da anestesia, seguida por uma fase de manutenção (0,4 µg.kg -1 .h -1 ) até o final da cirurgia. Foram analisados os seguintes parâmetros: PA, FC, BIS, SEF 95%, amplitude relativa na freqüência de banda delta (d %), taxa de supressão (TS), rSO 2 , CE, SpO 2 e P ET CO 2 , nos seguintes momentos: M 1 -antes da infusão da dexmedetomidina ou solução fisiológica a 0,9%, M 2 : antes da intubação traqueal (IT), M 3 : após a IT, M 4 : antes da incisão, M 5 : após a incisão, M 6 : antes da insuflação do CO 2 , M 7 : após a insuflação de CO 2 , M 8 : 10 minutos após a insuflação de CO 2 , M 9 : 10 min após M 8 , M 10 : 20 min após M 8 , M 11 : 30 min após M 8 , M 12 : 40 min após M 8 e M 13 : ao despertar. Anotamos também o tempo de despertar e de alta hospitalar. Resultados -A dexmedetomidina reduziu a concentração expirada de sevoflurano de M 4 até M 13 (p<0,05), comparandose GI e GII. Não foram observadas mudanças clinicamente significativas nos parâmetros hemodinâmicos. O tempo de despertar no GI foi 11 ± 0,91 minutos e no GII foi 6,35 ± 0,93 minutos (p < 0,05). O tempo de alta hospitalar no GI foi 7,45 ± 0,69 horas e no GII foi 8,37 ± 0,88 horas (p < 0,05). Conclusões -A dexmedetomidina é efetiva em reduzir a concentração expirada do sevoflurano, mantendo estabilidade hemodinâmica, sem comprometer o tempo de alta hospitalar, além de promover um despertar mais precoce. U N I T E R M O S : A N A L G É S I C O S : d e x m e d e t o m i d i n a ; ANESTÉSICOS, Volátil; sevoflurano; MONITORIZAÇÃO: eletroencefalografia, índice bispectral, SEF 95%, análise espectral da potência SUMMARY Nunes RR, Cavalcante SL -Influence of Dexmedetomidine upon Sevoflurane End-Expiratory Concentration. Evaluation by Bispectral Index, Suppression Rate and Electroencephalographic Power Spectral Analysis Background and Objectives -Dexmedetomidine, an a 2 -adrenergic agonist, has been described as being able to decrease the demand for both venous and inhalational agents. This study aimed at evaluating the influence of Dexmedetomidine upon sevoflurane end-expiratory concentration (EC) with monitoring the depth of anesthesia. Methods -Participated in this study 40 female adult patients, physical status ASA I, submitted to gynecological laparoscopy under general anesthesia maintained with sevoflurane, who were randomly divided in two groups: Group I (n=20), without dexmedetomidine; and Group II (n=20), with dexmedetomidine, in continuous infusion, as follows: Rapid phase (1 µg.kg -1 in 10 min -1 ) 10 minutes before anesthesia induction, followed by a maintenance phase (0,4 µg.kg -1 .h -1 ) throughout the surgery. The following parameters were analyzed: BP, HR, BIS, SEF 95%, d %, suppression rate (SR), rSO 2 , CE, SpO 2 and P ET CO 2 , in the following moments: M 1 -before dexmedetomidine or 0.9% saline infusion; M 2 -prior to intubation; M 3 -following intubation; M 4 -before incision; M 5 -following incision; M 6 -before CO 2 inflation; M 7 -following CO 2 inflation; M 8 -10 min after CO 2 inflation; M 9 -10 min after M 8 ; M 10 -20 min after M 8 ; M 11 -30 min after M 8 ; M 12 -40 min after M 8 ; and M 13 -at emergence. Time for emergence and hospital discharge were also recorded. Results -Dexmedetomidine has decreased sevoflurane end-expiratory concentration from M 4 to M 13 (p<0.05) when comparing Group I and Group II. No clinically significant changes were observed in hemodynamic parameters. Time for emergence in Groups I and II was 11 ± 0.91 min. and 6.35 ± 0.93 min., respectively (p < 0.05). Time for hospital discharge was 7.45 ± 0.69 h in Group I and 8.37 ± 0.88 h in Group II (p < 0.05). Conclusions -Dexmedetomidine was effective in decreasing sevoflurane end-expiratory concentration while maintaining hemodynamic stability without impairing time for hospital discharge, in addition to promoting an earlier emergence.
doi:10.1590/s0034-70942002000200001 fatcat:fd6xai4m2reurovlq4lq5xhuce