A RELAÇÃO ENTRE A PERCEPÇÃO DE PRÁTICAS DE RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA E A INTENÇÃO DE ROTATIVIDADE DOS PROFISSIONAIS

Kátia Cyrlene de Araujo Vasconcelos, Annor da Silva Junior, Adelson Pereira do Nascimento, Vania Maria Goulart
2016 REAd: Revista Eletrônica de Administração  
RESUMO Analisou-se neste artigo a relação entre a percepção de práticas de responsabilidade social corporativa (RSCORP) e a intenção de rotatividade (IR) de profissionais brasileiros de diferentes Estados e setores econômicos. Coletou-se dados por meio de questionário baseado nas escalas de percepção de práticas de responsabilidade social corporativa (TURKEY, 2009b) e escala de intenção de rotatividade (SIQUEIRA et al., 2012) junto a 100 profissionais. Os dados foram analisados por meio de
more » ... os por meio de modelagem em equações estruturais utilizando o software Smart PLS 3. A síntese dos resultados indica que a percepção de práticas de responsabilidade social corporativa influencia negativamente a intenção de rotatividade dos profissionais. Em outros termos, quanto mais positiva for a percepção de práticas de responsabilidade social corporativa menor será a intenção de rotatividade. Os resultados sugerem uma interdependência entre as dimensões individual e organizacional que determinam o pensamento, o planejamento e vontade de deixar uma organização. Esta interdependência faz com que o profissional ao perceber que a sua organização adota práticas de responsabilidade social tenha um sentimento de comprometimento e confiança com a organização, diminuindo com isso, a intenção de rotatividade. Os dados revelaram ainda que ações de responsabilidade social voltadas para os grupos de stakeholders sociais e não sociais e empregados afetam positivamente a percepção de práticas de responsabilidade social corporativa. Os resultados levam à rejeição das hipóteses de que as ações destinadas a consumidores e governo afetam positivamente esta percepção.
doi:10.1590/1413-2311.01116.62787 fatcat:mjkwfpsbuzeupbvmo6vuz2cy4m