Inoculação experimental de Equus asinus com Leishmania chagasi Cunha & Chagas, 1937

Elúzio José Lima Cerqueira, Italo Sherlock, Alberto Gusmão, Aryon de Almeida Barbosa Junior, Maria Nakatani
2003 Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical  
Quatro Equus asinus foram inoculados com promastigotas de Leishmania chagasi Cunha & Chagas, 1937 e acompanhados durante 12 meses através de: pesquisa de amastigotas em esfregaços e culturas de sangue periférico em fragmentos de tecido do lábio inferior, medula óssea, baço e fígado e de testes de ELISA e TRALd. Estes foram positivos nos 8º, 10º e 12º meses após a inoculação. O exame histopatológico pós necropsia, demonstrou discreto número de amastigotas no fígado de dois dos eqüídeos
more » ... eqüídeos inoculados. Apesar de desafiados com elevado número de promastigotas, os animais não desenvolveram infecções patentes e não infectaram experimentalmente a vetora Lutzomya longipalpis. Os resultados induzem a acreditar que os eqüídeos são desprovidos de importância como reservatórios na cadeia de transmissão da leishmaniose visceral, embora sirvam como boa fonte de alimentação sangüínea e proliferação da vetora Lutzomyia longipalpis.
doi:10.1590/s0037-86822003000600009 pmid:15049109 fatcat:cs7hakiyjbhmfh3vq6bf344gcm