O passado do futuro: uma análise diacrônica do ir + infinitivo no Português Europeu

Paulo Ângelo Araújo Adriano
2017 Entrepalavras: Revista de Linguística do Departamento de Letras Vernáculas da Universidade Federal do Ceará  
Este trabalho é uma análise diacrônica da expressão do futuro do presente, no português europeu (PE). Especificamente, analisaram-se 3 variantes do futuro, a saber, o (i) ir + infinitivo (vou comer), (ii) haver/ter de + infinitivo (hei de comer), e (iii) futuro simples (comerei, poderei comer). Estudos anteriores sobre o PE (HRICSINA, 2011) atestam um processo cíclico para a evolução do Tempo futuro, cuja expressão com a perífrase ir + infinitivo já estaria presente desde o século XIII (LIMA,
more » ... éculo XIII (LIMA, 2001). Este estudo tem como objetivo, então, observar o percurso da realização do Tempo futuro no português europeu, nos séculos XVIII – XIX, partindo da hipótese de que, inicialmente, a estrutura ir + infinitivo era usada quando a proposição expressa pelo verbo principal se concretizaria imediatamente após a enunciação e, em seguida, a mesma estrutura passou a denotar futuro, ou seja, um evento posterior em relação ao momento da fala. Para tanto, analisaram-se peças de teatro portuguesas (entremezes) entre 1783-1877, disponíveis no acervo do Laboratório de História do Português (LaborHistórico).
doi:10.22168/2237-6321.7.7.2.132-150 fatcat:jtm7t2xmxva3db3sssztf2fhfq