Avaliação dos hábitos alimentares dos Universitários de uma Instituição Privada de Ensino Superior no interior da Bahia

Marcela Teles Amaral de Souza, Flávio Mendes de Souza
2016 ID on line REVISTA DE PSICOLOGIA  
A alimentação é uma necessidade básica do ser humano, pois desempenha um papel muito importante durante todo o ciclo de vida dos indivíduos. O ato de alimentar-se envolve uma multiplicidade de aspectos que influência na qualidade de vida. A alimentação saudável é um dos principais determinantes da saúde que assegura o desenvolvimento e crescimento fisiológico. Os alimentos com alto teor calórico, deterioram o hábito alimentar saudável, o que torna os indivíduos mais suscetíveis a doenças. Este
more » ... is a doenças. Este estudo tem como objetivo, avaliar os hábitos alimentares dos universitários de uma instituição privada de ensino superior no interior da Bahia. Trata-se de um estudo do tipo descritivo e transversal, a pesquisa foi realizada com 15 alunos ingressantes, 15 dos semestres medianos e 15 concluintes dos cursos de Estética e Cosmética, Arquitetura e Urbanismo, Enfermagem, Farmácia e Odontologia totalizando 225 alunos do turno vespertino. Os dados foram obtidos através da aplicação de um questionário semiestruturado. Os dados foram tabulados em planilhas do programa Microsoft Office Excel® 2013, os resultados obtidos de cada variável analisada foram apresentados através de tabelas e gráficos. De maneira geral, poucos alunos trazem lanche de casa para a faculdade, a maioria costuma lanchar nos intervalos das aulas e optam por salgados, a maior parte dos alunos são sedentários e não consideram ter uma alimentação saudável. Diante dos resultados observados, faz-se necessário criar uma estratégia nutricional adequada. Como profissional de saúde, o farmacêutico deve realizar orientações voltadas para alimentação e hábitos de vida saudáveis, com o propósito de controle e prevenção da obesidade, doenças cardiovasculares e outras associadas, visando a formação de atitudes e comportamentos saudáveis que permaneçam por toda vida.
doi:10.14295/idonline.v10i33.618 fatcat:b2ev4lnparantmslshy5q5hhoa