A sociedade de segurança máxima, de Gary T. Marx

Adriana Loche
2010 Plural  
escrito há mais de duas décadas, é bastante atual. A sociedade de segurança máxima, a cada dia, consolida-se em nossas práticas cotidianas, muitas vezes sem percebermos o quanto ela é violadora de direitos. Mais do que nos afastarmos, a cada dia, nós nos orientamos em direção a uma sociedade de segurança máxima, e este parece ser um caminho sem volta, característico da pós-modernidade. O artigo foi republicado em 2003, em uma coletânea organizada pelos sociólogos Dominique Monjardet (Centre
more » ... njardet (Centre National de la Recherche Scientifique -França) e Jean-Paul Brodeur (Centre International de Criminologie Comparée -Canadá), por sua importância nos estudos sociológicos sobre crime e controle social. Eu não acredito que este gênero de sociedade que eu descrevo se chegará, mas eu acredito que qualquer coisa que lhe pareça pode acontecer. George Orwell Nós vivemos (a) época dos milagres e (das) maravilhas. É uma chamada à longa distância. A maneira como a câmera nos segue a uma velocidade reduzida. Nós vivemos a época dos lasers na selva, Dos lasers em qualquer parte da selva. Sinais staccato de informação permanente.
doi:10.11606/issn.2176-8099.pcso.2010.74556 fatcat:crjocc3gsbg4noy4ka2cpaecye