Caracterização da cultura de crack na cidade de São Paulo: padrão de uso controlado

Lúcio Garcia de Oliveira, Solange Aparecida Nappo
2008 Revista de Saúde Pública  
Caracterização da cultura de crack na cidade de São Paulo: padrão de uso controlado Characterization of the crack cocaine culture in the city of São Paulo: a controlled pattern of use RESUMO OBJETIVO: Caracterizar a situação do uso de crack na cidade de São Paulo, assim como o perfi l sociodemográfi co de seu usuário. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS: Estudo qualitativo etnográfi co com amostra intencional de usuários (n=45) e ex-usuários de crack (n=17). Os participantes foram recrutados pela
more » ... crutados pela técnica de amostragem em cadeias e responderam a uma entrevista semi-estruturada, direcionada por questionário, durante os anos de 2004 e 2005. O conjunto de cada questão e suas respectivas respostas originou relatórios específi cos que foram interpretados individualmente. ANÁLISE DOS RESULTADOS: O perfi l predominante do usuário de crack foi ser homem, jovem, solteiro, de baixa classe socioeconômica, baixo nível de escolaridade e sem vínculos empregatícios formais. O padrão de uso mais freqüentemente citado foi o compulsivo, caracterizado pelo uso múltiplo de drogas e desenvolvimento de atividades ilícitas em troca de crack ou dinheiro. Entretanto, identifi cou-se o uso controlado que consiste no uso não-diário de crack, mediado por fatores individuais, desenvolvidos intuitivamente pelo usuário e semelhantes, em natureza, às estratégias adotadas por ex-usuários para o alcance do estado de abstinência. CONCLUSÕES: A cultura do uso de crack tem sofrido mudanças quanto ao padrão de uso. Embora a maioria dos usuários o faça de forma compulsiva, observou-se a existência do uso controlado, que merece maior detalhamento, principalmente quanto às estratégias adotadas para seu alcance. DESCRITORES: Cocaína Crack. Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias, prevenção e controle. Fatores Socioeconômicos. Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde. Pesquisa Qualitativa.
doi:10.1590/s0034-89102008005000039 pmid:18641794 fatcat:7j5xdvgvurddddphadj2x4wrau