Análise histológica em tecido epitelial sadio de ratos Wistar (in vivo) irradiados com diferentes intensidades do ultrassom

Daiane M. De Bem, Carlos D. Maciel, José A. Zuanon, Carlos B. Neto, Nivaldo A. Parizotto
2010 Brazilian Journal of Physical Therapy  
Resumo Contextualização: O Ultrassom (US) é um dos recursos físicos amplamente utilizado e pesquisado nos tratamentos de fisioterapia. Sabe-se que diante de uma escassa literatura sobre efeitos do US em tecidos sadios, muitos profissionais fisioterapeutas acabam realizando aplicações infundadas de métodos e parâmetros. Objetivo: Avaliar possíveis alterações histológicas e morfométricas do tecido sadio in vivo de ratos Wistar irradiados com diferentes intensidades de US. Métodos: Trinta ratos da
more » ... os: Trinta ratos da linhagem Wistar, distribuídos aleatoriamente em cinco grupos de seis animais cada foram tratados na região dorsal do lado direito numa área de 4cm 2 . O lado esquerdo serviu como controle. O tratamento foi feito durante quatro dias com 2 minutos de irradiação. Verificou-se a intensidade de saída com dosímetro de precisão antes das aplicações. Analisou-se a histologia e a morfometria por meio do software Image Tool. Resultados: Observou-se um discreto infiltrado inflamatório e adelgaçamento das fibras da derme, principalmente dos grupos irradiados com 1.5 e 2W/cm 2 . Notou-se também um aumento na espessura da epiderme nas amostras dos animais irradiados. Para avaliar os resultados quantitativos, utilizou-se como análise estatística ANOVA one way e o teste post hoc de Tukey. Na espessura da epiderme, obtiveram-se diferenças significativas entre grupo controle e os grupos irradiados com 1.0, 1.5 e 2.0W/cm 2 . Conclusão: Sob ação do US nas doses maiores houve alterações na epiderme e derme, respectivamente, o aumento da espessura e proliferação com adelgaçamento das fibras colágenas, o que alerta para possíveis implicações do uso do US em estética. Palavras-chave: ultrassom terapêutico; dosimetria; efeitos colaterais; danos teciduais. Abstract Background: Ultrasound (US) is a widely used and studied resource for physical therapy treatments. Given the scarcity of studies on the effects of US on healthy tissue, many physical therapy professionals make unfounded decisions regarding its methods and parameters of application. Objectives: The possible histological and morphometric changes in the healthy tissue of Wistar rats in vivo irradiated with different intensities of US were evaluated. Methods: Thirty Wistar rats, randomly distributed among five groups of six animals each, were treated on the right side of the dorsal region, over an area of 4 cm 2 . The left side served as a control. The treatment was applied over a four-day period, with two mins. of daily irradiation. The output intensity was checked using a precision dosimeter before the applications. Histological and morphometric analyses were performed using the Image Tool software. Results: There were slight inflammatory infiltration and thinning of the dermis fibers, particularly in the groups irradiated with 1.5 and 2 W/cm 2 . There was also thickening of the epidermis in the samples from the irradiated animals. To evaluate the quantitative results, the statistical analyses consisted of one-way ANOVAs with the post-hoc Tukey tests. There were significant differences in epidermis thicknesses between the control group and the groups irradiated with 1.0, 1.5 and 2.0 W/cm 2 . Conclusions: Higher doses of US produced changes in the epidermis and dermis, i.e. increased thickness and collagen fiber thinning and proliferation, respectively. These results serve as a warning of the possible implications of therapeutic ultrasound use in esthetics.
doi:10.1590/s1413-35552010005000010 fatcat:f2l2wttbyja6fcdmxevan2pl64