Os traços identitários de profissionais que atuam em um serviço substitutivo de saúde mental de Belo Horizonte

Maria Jose Menezes Brito, Paula Cambraia de Mendonça Vianna, Annette Souza Silva Martins da Costa, Teresa Cristina Da Silva, Fabrícia Xavier Santos
2009 Ciência Cuidado e Saúde  
RESUMO O presente trabalho consiste em um estudo qualitativo desenvolvido com o objetivo de analisar traços identitários de profissionais que atuam em um serviço substitutivo de saúde mental em Belo Horizonte, Minas Gerais. Os dados foram coletados de maio a junho de 2006 por meio de entrevista semiestruturada. Os sujeitos da pesquisa foram profissionais de diferentes categorias, como enfermeiros, auxiliares de enfermagem, médicos, psicólogos, farmacêuticos e porteiros. Os dados foram tratados
more » ... dos foram tratados pela análise de conteúdo, que permite captar traços identitários marcantes que caracterizam os profissionais como um grupo específico. Esses traços foram obtidos pela solicitação da autoapresentação dos profissionais no início da entrevista. com a pergunta norteadora: "Você poderia se apresentar para mim? As descrições dos profissionais permitiram identificar traços identitários no plano profissional: preservação e reforço da identidade profissional, trajetória profissional, valorização da experiência prática, identificação com o trabalho realizado/realização profissional. No plano individual/pessoal: questões relativas à vida privada, dificuldades financeiras, sobrecarga de trabalho e autoimagem positiva. No plano das singularidades do trabalho em saúde mental identificaram-se: dificuldades enfrentadas, estratégias desenvolvidas e a qualificação como uma realidade. Os traços identitários evidenciados reforçam particularidades do trabalho em serviços substitutivos de saúde mental.
doi:10.4025/cienccuidsaude.v8i4.9666 fatcat:nsq7porvgfd27etnjoiopcv4sm