Dendê: com a África à boca

Raul Lody
2018 Revista Brasileira de Gastronomia  
Patrimônio cultural gastronômico. Religiosidade. Identidade Cultural. RESUMO Este artigo fundamenta-se nas pesquisas de campo que realizei no Brasil e em países africanos. As pesquisas formam uma base etnográfica reveladora das muitas relações entre o continente africano e o Brasil, e com isso a criação de acervos patrimoniais únicos que atestam a nossa pluralidade cultural. Este artigo quer mostrar, através de relatos históricos, etnografias comparadas, e pesquisas de campo, como o azeite de
more » ... ndê se tornou uma marca da identidade de matriz africana no Brasil. Como o dendezeiro saiu da África e chegou ao Brasil. Também apontar como, a partir dos seus significados na economia, na religiosidade e na gastronomia, passou a marcar uma comida de matriz africana que representa a identidade de um ofício artesanal que foi patrimonializado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Ainda, como os terreiros de Candomblé se tornaram um importante guardião dos saberes e dos fazeres de matriz africana no Brasil. E, a baiana de acarajé com seu ofício e com sua "roupa de baiana" tradicional, passou a ser um símbolo que representa um importante passo na preservação da cultura de matriz africana no Brasil.
doi:10.34181/rbg.2018.v1n1.p18-33.31 fatcat:j7xpmy7pvnhn7kwb62eikr5rdu