"ESPECIALIZAÇÃO EM ESCOLAR" FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS: UM ESTUDO DE CASO

Amanda Corrêa Patriarca, Tiago Onofre, Fernando Mascarenhas
2009 Pensar a Prática  
Resumo: Este estudo aborda a temática da formação continuada em Educação Física, com especial atenção para a pós-graduação lato sensu. Busca compreender algumas das crenças, das demandas e das relações com os saberes que orientam os professores de Educação Física junto à formação continuada. Constitui-se como um estudo de caso do tipo etnográfico, pois se concentrou na dinâmica curricular construída a partir da experiência do curso de especialização em Educação Física Escolar na Faculdade de
more » ... na Faculdade de Educação Física da Universidade Federal de Goiás. Palavras-chave: educação -educação física -formação de professores. Apresentação A s políticas que envolvem a formação de professores em seu conjunto e, especificamente, a formação de professores na área da Educação Física (EF), apontam para significativas mudanças. Isto, pois a reestruturação produtiva e a reforma do Estado, que se expressam pelas transformações no mundo do trabalho e o avanço do neoliberalismo, imputam novas exigências para as políticas educacionais, demandando um projeto de formação alçado aos interesses mais imediatos do mercado. Nesta direção, o re-ordenamento legal que apanha e envolve a formação de professores, principalmente, disposto a partir das novas Diretrizes Curriculares Nacionais, 1 denota * Pesquisa apoiada pelo Programa de Bolsas de Iniciação Científica de Licenciatura -PROLICEN-UFG. 1 As novas Diretrizes Curriculares Nacionais relacionadas à área da Educação Física se expressam pelas Resoluções n. 01, 02, 27, 28/CNE e Parecer n. 09/CNE, que trata da formação de professores para a educação básica, e Resolução n. 07/CNE e Parecer n. 158/CNE, que trata da formação profissional específica da Educação Física. um novo perfil de professor, expresso na forma referencial de competências de orientação técnica e instrumental. Neste cenário, conforme destaca David (2003), é imperativo que a escola busque estabelecer articulações mais imediatas entre o conhecimento, a sociedade e o processo produtivo. Esta necessidade imposta à escola implica na sua responsabilidade pela capacitação de um novo trabalhador. Nesses termos, novas competências são requeridas, também, aos professores. As políticas de formação devem apontar para um novo perfil de professor, dotado de habilidades e competências para melhorar a qualidade de sua intervenção educativa e do ensino escolar, buscando com isso condições necessárias para que possa alterar o quadro de ineficiência e ineficácia por que passa a educação. Diante das demandas do mercado, aos professores são necessárias a atualização, a renovação, a ampliação e a continuidade de sua formação para melhor se enquadrar nesta nova perspectiva. Ocorre que as novas exigências colocadas para a formação de professores, que se
doi:10.5216/rpp.v11i3.5167 fatcat:zubyhua5onbbpopzdhvrdvw4b4