Aspectos epidemiológicos da hanseníase na cidade de Recife, PE em 2002

Sylvia Lemos Hinrichsen, Millena Raphaella Silva Pinheiro, Moacir Batista Jucá, Hévila Rolim, Guilherme José da Nóbrega Danda, Diana Maria R. Danda
2004 Anais Brasileiros de Dermatologia  
FUNDAMENTOS: Ainda é de grande importância a hanseníase como problema de Saúde Pública no Brasil, devido a sua alta endemicidade. OBJETIVO: Determinar as principais características dessa enfermidade na cidade de Recife no ano de 2002. MÉTODOS: Realizou-se estudo observacional retrospectivo, mediante o preenchimento de um questionário específico, analisando-se 100 prontuários de pacientes assistidos em centro de referência do Recife em 2002. Elaborou-se um banco de dados, e a análise foi feita
more » ... análise foi feita utilizando-se o software EPI-Info-6. Obtiveram-se as freqüências simples das variáveis, e realizou-se análise bivariada, estudando-se as diferenças entre as proporções por meio do qui-quadrado. O ponto de corte foi p<0,05. RESULTADOS: Observou-se aumento da freqüência dos casos de hanseníase com a idade (7% dos casos ocorreram em crianças e adolescentes, e 11% em maiores de 65 anos) (p<0,001). A distribuição por sexo mostrou diferença significativa (masculino 57%, feminino 43%) (p<0,001). A forma tuberculóide possui a maior prevalência, com 42% dos casos (p<0,001) e maior incidência no sexo feminino, enquanto no sexo masculino prevaleceu a dimorfa (x²=18,83; p<0,001). As formas paucibacilares (tuberculóide e indeterminada) apresentaram lesão única ou variação de duas a cinco lesões em 55,4% e 37,5% dos casos, respectivamente (x²=37,04; p<0,001). CONCLUSÕES: Foi possível constatar que a cidade ainda é uma região endêmica devido à grande incidência da forma tuberculóide no meio, indicador epidemiológico sugestivo de tendência crescente da endemia na região. Só o diagnóstico e o tratamento precoce dos casos poderão quebrar a cadeia de transmissão da doença.
doi:10.1590/s0365-05962004000400003 fatcat:lrgd77rgardszmugfewj7btave