Palynology of El Foyel Group (Paleogene), Ñirihuau Basin, Argentina

Mirta E. Quattrocchio, Marcelo A. Martínez, Marcos A. Asensio, M. Elina Cornou, Daniela E. Olivera
2012 Revista Brasileira de Paleontologia  
This work aims to analyze the paleovegetation, paleoclimates and paleoceanography of the Paleogene of the Río Foyel section (El Foyel Group), Ñirihuau Basin, Argentina. It comprises Troncoso, Salto del Macho and Río Foyel formations. Sporomorph analysis reflects a regional forest dominated by Nothofagaceae, Myrtaceae, Podocarpaceae and Palmae, developed under a temperate to warm-temperate and humid climate. In the studied section, the relation between terrestrial/marine palynomorphs is
more » ... omorphs is considered. In the Troncoso Formation, terrigenous palynomorphs dominate over marine elements. The recurrent presence of gymnosperm pollen with Araucariaceae indicates temperate and humid conditions. The Salto del Macho Formation shows a retraction of the gymnosperm forest, associated with the dominance of Nothofagus forest, indicating a temperate and humid condition. In the Río Foyel Formation, the sporomorphs indicate the presence of a temperate to warm-humid forest with subordinate open areas and a remarkable input from the coastal environment. In the same formation, the palynological characteristics, which indicate upward shallowing, allow the identification of parasequences. The bounding surfaces of parasequences are defined as surfaces of flooding which represent a relative sea level rise (marine flooding surfaces). The Río Foyel Formation shows an upward shallowing sequence, indicated by the decrease in abundance and diversity of dinocysts. Different marine flooding surfaces were detected, associated with the diversity and abundance of dinocyst. A comparison of these spore-pollen assemblages with others from Patagonia, using multivariate statistic techniques, yields strong similarities between the Troncoso Formation and the Sloggett Formation (late Eocene to ?early Oligocene); and between Salto del Macho and Río Foyel formations with Loreto Formation (late Eocene-Oligocene) and San Julián Formation in cabo Curioso area (Oligocene). RESUMO -Este trabalho visa analisar a paleovegetação, os paleoclimas e a paleoceanografia do Paleógeno da região do Río Foyel (Grupo Foyel), bacia Ñirihuau, Argentina, compreendendo as formações Troncoso, Salto del Macho e Rio Foyel. A análise de esporomorfos mostra a existência de um bosque regional formado principalmente por Nothofagaceae, Myrtaceae, Podocarpaceae e Palmae, desenvolvido sob clima temperado a temperado-quente e úmido. Na região estudada, foi considerada a relação entre os palinomorfos continentais/marinhos. Há predominância de palinomorfos terrígenos sobre elementos marinhos na Formação Troncoso. A recorrência de pólen de gimnospermas como Araucariaceae indica clima temperado a úmido. A Formação Salto del Macho mostra uma regressão do bosque de gimnospermas, relacionada ao avanço do bosque de Nothofagus, sugerindo clima temperado-úmido. Na Formação Río Foyel, os esporomorfos demonstram a presença de um bosque temperado a quente-úmido, com áreas abertas subordinadas e um notável input do ambiente costeiro. Na mesma formação, as características palinológicas, que indicam rasamento ascendente, permitem a identificação de parasequências. Os limites das parasequências são definidos como superfícies de inundação, as quais representam um aumento relativo do nível do mar (superfícies de inundação marinha). A Formação Río Foyel mostra uma sequência de rasamento ascendente, indicada pela diminuição de dinocistos. Foram detectadas diferentes superfícies de inundação marinha, associadas à diversidade e abundância de dinocistos. A comparação entre estas associações esporopolínicas com outras da Patagônia, realizada através de métodos estatísticos multivariados, revela uma grande semelhança entre a Formação Troncoso (Eoceno médio a superior) e a Formação Slogett (Eoceno superior a ?Oligoceno inferior); e entre as formações Salto del Macho e Río Foyel com associações da Formação Loreto (Eoceno superior-Oligoceno) e a Formação San Julián na área do cabo Curioso (Oligoceno). Palavras-chave:
doi:10.4072/rbp.2012.1.06 fatcat:ubs5mg3vlnhetk62p7ecnfcwce