Fibrilação atrial crônica, AVC e anticoagulação: sub-uso de warfarina ?

Norberto L. Cabral, Dalton Volpato, Tatiana Rosa Ogata, Tenille Ramirez, Carla Moro, Sergio Gouveia
2004 Arquivos de Neuro-Psiquiatria  
OBJETIVO: Correlacionar acidente vascular cerebral (AVC) cardioembólico em portadores de fibrilação atrial (FA) crônica não valvular, potencialmente evitáveis, previamente acompanhados por cardiologistas, sem restrições ao uso da warfarina, com o grau de absorção das recomendações e limitações publicadas sobre anticoagulação e FA. MÉTODO: Registramos prospectivamente todos os casos de AVC internados em dois hospitais de Joinville.Na presença de FA, foi questionado aos pacientes se sabiam da
more » ... es se sabiam da existência da arritmia, freqüência de visitas a cardiologistas e uso prévio de warfarina. Posteriormente aplicamos um questionário transversal a 11 cardiologistas sobre o FA, anticoagulação e AVC. RESULTADOS: Entre 167 pacientes com AVC, 22 tinham FA prévia e AVC isquêmico. Destes, 15 tinham consultado previamente um cardiologista. Nove pacientes faleceram, sete tiveram alta anticoagulados e seis não receberam warfarina. O questionário evidenciou que 91% dos colegas conheciam as recomendações publicadas, mas somente 54 % deles consideravam-nas aplicáveis para pacientes do serviço público. CONCLUSÃO: A anticoagulação na FA reduz 68% o risco relativo para AVC/ano. Logo, 11 dos 22 pacientes poderiam ter evitado o evento. Extrapolando a incidência em 1997 e a população atual, podemos considerar que 4% de todos os AVC por ano em Joinville são potencialmente evitáveis.
doi:10.1590/s0004-282x2004000600016 pmid:15608962 fatcat:bn6r6rez3nc3xf2yntr6zztfda