Depressão pós-parto: correlações com suporte sócio-familiar e assistência no SUS/ Postpartum depression: correlations with socio-familial support and assistance in the SUS

Jorge Gelvane Tostes, Fabiane Coura da Silva, Daniela Knopp Barbosa, Denise Lemes de Freitas, Elisa Carneiro de Paula
2011 Revista Ciências em Saúde  
Objetivos: Investigar possíveis relações entre DPP, condições da gravidez e parto e assistência prestada pelo sistema de saúde público e descrever as características sócio-demográficas de mulheres no período puerperal. Materiais e Métodos: Foram entrevistadas 198 puérperas atendidas no Sistema Único de Saúde (SUS) de uma cidade do Sul de Minas Gerais, com idades entre 14 e 46 anos. Após lerem e assinarem o Termo de Consentimento Livre e esclarecido, elas responderam um questionário
more » ... onário sócio-demográfico, a Edimburg Postpartum Depression Scale (EPDS) e questões sobre condições da gravidez, parto e assistência prestada pelo SUS. Resultados: A prevalência de DPP foi de 17,2%. As variáveis idade entre 36 e 40 anos (p=0,03, RP=2,4), estado civil separada (p=0,04, RP=2,5), presença de distúrbios psíquicos em gestações anteriores (p< 0,001, RP=3,92), distúrbios psíquicos prévios durante a vida (p< 0,001, RP= 4,25), apresentaram associação com a ocorrência de depressão. Conclusões: O presente estudo apresenta resultados de elevada prevalência de DPP e sugere que pode ocorrer associação com fatores ligados à situação sócio-demográfica da mulher, assim como eventos da sua história médica pregressa. Além disso, nossa pesquisa traz à luz a aparente dificuldade dos profissionais de saúde da rede pública, na abordagem e tratamento de patologia tão prevalente, que leva ao sofrimento significativo para a mãe e potenciais de riscos para a mesma e o seu filho, mas que tem sido pouco reconhecida por esses profissionais.Palavras-chave: Depressão pós-parto, assistência, SUS
doi:10.21876/rcsfmit.v1i2.42 fatcat:dglzqlipufavdi7xuzuu474wwm