Medição de desempenho em cadeias de suprimentos: um estudo na indústria automobilística

Mário Sacomano Neto, Silvio Roberto Ignácio Pires
2012 Gestão & Produção  
Muito da base conceitual sobre medição de desempenho nas empresas industriais foi construído sob a perspectiva interna, ou seja, empresas tratadas individualmente. Com o advento e expansão do conceito de gestão da cadeia de suprimentos, cresceu a demanda por uma revisão do conhecimento e dos sistemas de medição à luz da cadeia como um todo. Por sua vez, a introdução dos novos arranjos produtivos na indústria automobilística, como os condomínios industriais, estimulou o desenvolvimento de novos
more » ... olvimento de novos padrões de relacionamento nas cadeias de suprimentos, trazendo consigo novas formas de se conduzir a gestão de desempenho entre empresas. Nesse contexto, a pesquisa realizada teve como propósito principal identificar a ocorrência e analisar as principais características da medição de desempenho em uma representativa cadeia de suprimentos da indústria automobilística brasileira, a qual utiliza um sistema de montagem do tipo condomínio industrial. A pesquisa teve um caráter exploratório, descritivo, e a coleta de dados foi realizada principalmente por meio de entrevistas (seguindo um questionário semiestruturado) com executivos envolvidos com o tema de estudo nas referidas empresas. Como principal resultado, a pesquisa não identificou a ocorrência de um sistema único de medição de desempenho da cadeia de suprimentos estudada. O constatado é que o sistema de medição de desempenho interno da montadora desdobra-se a montante e a jusante, com claras implicações nos sistemas de medição de desempenho dos quatro fornecedores e da concessionária estudados. A partir dos indicadores de desempenho das empresas, pode-se constatar que as medidas a montante são fortemente direcionadas para os aspectos operacionais relacionados à qualidade, produção e desempenho das entregas e as medidas a jusante apresentam um caráter mais estratégico e mercadológico. Também, tem-se que a medição de desempenho na cadeia tende a ser mais intensa nos relacionamentos mais colaborativos.
doi:10.1590/s0104-530x2012000400006 fatcat:v3qguncs4rd7lpfb3ibi34xkba