Algumas Técnicas Corporais na Renovação Carismática Católica

Raymundo Heraldo Maués
2007 Ciencias Sociales y Religión/Ciências Sociais e Religião  
Resumo. Este artigo trata de algumas técnicas corporais na Renovação Carismática Católica, partindo clássica definição de Marcel Mauss a respeito dessas técnicas: "as maneiras como os homens, sociedade por sociedade e de maneira tradicional, sabem servir-se de seus corpos" ("Les façons dont les hommes, societé par societé, d'une façon traditionnelle, savent se servir de leur corps"). O trabalho de campo foi feito em Belém, Pará, Brasil, em quatro paróquias católicas. As técnicas descritas e
more » ... cas descritas e interpretadas foram, entre outras: o toque corporal, a imposição de mãos, a dança, a glossolalia (orar em línguas) e o repouso no Espírito. Foi feita uma comparação com as técnicas corporais utilizadas numa espécie de culto xamanístico muito popular entre habitantes rurais ("caboclos") da Amazônia Brasileira chamada "pajelança cabocla". Embora muitas das técnicas sejam as mesmas, enfatizase que a diferença reside na maneira pela qual as pessas as concebem, isto é, em seus significados diversos. Abstract. In this paper it is described and interpreted the use of some techniques of the body used in rituals of the Catholic Charismatic Renewal, based on the Marcel Mauss's classic definition of these techniques: "The ways how people, society by society, in a traditional way, know to use their body" ("Les façons dont les hommes, societé par societé, d'une façon tradicionelle, savent se servir de leur corps"). The fieldwork was carried out in Belém, State of Pará, Brazil, in four catholic parishes. The described and interpreted techniques were, among others: corporal touch, laying of hands, dance, glossolalia (speaking in tongues) and resting in the Spirit. A comparison was done with the techniques of the body used in a kind of shamanic cult, very popular among rural inhabitants ("caboclos") of Brazilian Amazon Region named "pajelança cabocla". Although many of these techniques are almost the same, it should be emphasized that the main difference is based in the way how the people conceives them, that is, in their different meanings. Ciencias Sociales y Religión/Ciências Sociais e Religião, Porto Alegre, ano 2, n. 2, p. 119-151, set. 2000 Este trabalho 1 tem a finalidade de fazer uma descrição e análise (ainda preliminar) de algumas técnicas corporais observadas em reuniões da Renovação Carismática Católica, que venho estudando nestes últimos anos, sendo, pois, basicamente, um estudo etnográfico sobre um aspecto desse movimento 2 . Uso o conceito de técnicas corporais a partir do conhecido trabalho de Marcel Mauss, que as define como "as maneiras como os homens, sociedade por sociedade e de maneira tradicional, sabem servir-se de seus cor pos" (Mauss 1974: 211). Explicitando melhor o conceito, esse autor afirma, mais adiante, em seu ensaio seminal: "Chamo de técnica um ato tradicional eficaz (e vejam que, nisto, não difere do ato mágico, religioso, simbólico). É preciso que seja tradicional e eficaz. Não há técnica e tampouco transmissão se não há tradição (...). Mas, qual é a diferença entre o ato tradicional eficaz da religião, o ato tradicional, eficaz, é o primeiro e o mais natural instrumento do homem. Ou mais exatamente, sem falar de instrumento, o primeiro e mais natural objeto técnico, e ao mesmo tempo meio técnico do homem é seu corpo" 3 (Mauss 1974: 217). Ocorre que, no caso em estudo, as técnicas corporais estudadas e analisadas têm um caráter ritual e religioso, tendo, por outro lado, um fundamento incontestável, seja na tradição judáico-cristã, seja -e, na maioria das vezes, de forma concomitante -em outras tradições religiosas, como, por exemplo, as de origem indígena e africana, cuja presença é tão forte no Brasil. Os vários cientistas sociais, no Brasil e no exterior, que têm se dedicado ao estudo do Movimento de Renovação Carismática Católica (MRCC), de modo geral se impressionam com a expres-
doi:10.22456/1982-2650.2163 fatcat:4yvqj7kwungxjk4z23hcr4ua4q