Trabalho em Saúde Mental e Estresse na Equipe: Questões para a Política Nacional de Humanização/SUS

Renata Bellenzani, Daniela Megliorini Paro, Marina Cardoso De Oliveira
2016 Revista Psicologia e Saúde  
Um dos focos da Política Nacional de Humanização (PNH) é promover saúde e bem-estar dos profissionais do SUS; a literatura aponta sua vulnerabilidade ao estresse ocupacional. Um estudo quali-quanti (observações etnográficas e aplicação da Escala de Estresse no Trabalho - 13 respondentes) investigou o estresse na equipe de um CAPS e suas práticas/processos de trabalho. Diagnosticou-se "nível intermediário de estresse" na equipe (M=2,5); 09 de 23 fatores psicossociais tiveram médias acima de 2,5
more » ... édias acima de 2,5 (altamente estressores). As mais altas: deficiência nas capacitações (M=3,8) e na circulação das informações (M=3,2); discriminação/favoritismo na instituição (M=3,2). A análise qualitativa, construcionista social, elucidou processos psicossociais e sentidos, "por trás" dos fatores objetivos, construídos sobre a assistência, a instituição e seus problemas. Destacam-se: sensações de despreparo técnico, tensões interpessoais, dificuldades comunicacionais e de lidar com a "loucura". O estresse elevado sugere possível "desumanização" dos/ nos processos de trabalho do serviço e na sua relação com a gestão.
doi:10.20435/2177093x2016105 fatcat:g2va4apj4bbi5l2xfol6io6wha