Aconselhamento psicológico e psicoterapia: auto-afirmação como determinante básico do comportamento humano

Oswaldo de Barros Santos
1983 Psicologia: Ciência e Profissão  
O autor relata suas experiências como Psicólogo Clínico, após ter trabalhado muitos anos no campo da Psicologia Industrial e na Orientação Vocacional. O livro ora publicado e esta comunicação refere-se a seu trabalho na Psicologia Clínica iniciado nos anos 60, depois de concluído seu curso de pós-graduação na Universidade de Columbia, nos Estados Unidos e após sua tese de doutoramento na Universidade de São Paulo. Primeiramente, o autor comenta o longo caminho do diagnóstico para a ajuda
more » ... para a ajuda psicológica e propõe a classificação dos métodos de aconselhamento e de psicoterapia em três categorias principais: 1) Métodos centrados no contexto sócio-cultural; 2) Métodos centrados no contexto pessoal; 3) Métodos mixtos e centrados no problema. Um capítulo especial é dedicado às idéias e técnicas rogerianas e um neorogerianismo é sugerido. Partindo inicialmente da terapia centrada na pessoa, de acordo com as proposições de Rogers, o autor relata suas observações durante cerca de 20 anos. Tais observações o levaram a explorar um importante fato que ocorria durante a terapia: a maioria dos clientes atendidos para aconselhamento psicológico ou terapia, caminhava no sentido de um melhor bem-estar e produtividade na medida em que atribuíam a si mesmos e não a fontes externas ás causas de seus problemas e dificuldades. Nesse momento, uma questão importante foi levantada pelo autor: haveria algum fenômeno psicológico relacionado com o auto-conceito que poderia ser responsável pela redução de tensões e melhor ajustamento às condições de vida? Nesta faixa referencial foi observado, através dos anos, com todos os tipos de clientes, independentemente de seu status social ou econômico, que a melhora havida estava fortemente associada a alterações na sua auto-imagem, auto-estima, auto-conceito e auto-afirmação. É óbvio que a conclusão não é nova. Todos os sistemas e teorias psicológicas a têm mostrado, inclusive Freud, Adler, Yung, Sartre, May, Rogers e muitos outros. Contudo, o ponto importante -que pode ser considerado como uma nova contribuição -é o papel da auto-afirmação no comportamento humano. Para esclarecer essas idéias foi necessário rever alguns conceitos básicos sobre motivação. Seguindo essa linha, o autor chega a uma 81
doi:10.1590/s1414-98931983000100006 fatcat:v5tu6p2v5rcldjz4sklfkqqose