O Movimiento Nacional de Victimas de Crimenes de Estado (MOVICE): uma luta independente e alternativa por um projeto democrático colombiano baseado nos principios de memória, verdade, justiça e reparacao DOI:10.5007/1980-3532.2011n6p230

Laura Milena Guerrero
2012 Em Debate  
Resumo: Durante o segundo "Encontro Nacional de Vítimas de Crimes de Lesa Humanidade em Bogotá -Colômbia", em 2005, promovido quatro dias após a aprovação da lei de "Justiça e Paz", com a qual o governo colombiano institucionalizou um marco jurídico que permitisse a reinserção dos Paramilitares à vida civil, nasceu o MOVICE: "Movimento Nacional de Vítimas de Crimes de Estado". O texto aqui apresentado tem como objetivo analisar o MOVICE como uma rede de movimentos sociais na qual se constroem
more » ... qual se constroem significados comuns entre diversas organizações formadas com objetivos, estruturas e atores diferentes. Procura-se também evidenciar que suas demandas e ações podem ser interpretadas desde uma perspectiva teórica pós-colonial, na medida em que sua luta pela memória das vítimas retroalimenta os debates e avanços das novas narrativas sobre movimentos sociais na Colômbia. Palavras chave: MOVICE. Crimes de Estado. Colômbia. Pós-Colonialismo. Movimento Social. Abstract: During the second "National Meeting on Victims of crimes against humanity in Bogota -Colombia" in 2005, held four days after the passage of the law of "Justice and Peace," in which the Colombian government has institutionalized a legal framework that would allow reinsertion of paramilitaries into civilian life, was born MOVICE: "National Movement of Victims of State Crime". The text presented here is to analyze the MOVICE as a network of social movements in which we construct shared meaning among various organizations formed with goals, structures, and different actors. We also search is for evidence that their demands and actions can be interpreted from a postcolonial theoretical perspective, in that their fight for the victims feeds back the progress of discussions and new narratives about social movements in Colombia.
doi:10.5007/1980-3532.2011n6p230 fatcat:zocy5xep4fd6lffuik2omuhz6e