Perspectivas da deficiência física no idoso: vulnerabilidades em saúde

Juliana Balbinot Girondi, Silvia Maria Azevedo Santos, Simone Cristine dos Santos Nothaft
2015 Revista Enfermagem UERJ  
RESUMO: Pesquisa qualitativa e descritiva. Objetivou investigar as percepções de idosos, gestores e profissionais de saúde sobre as perspectivas da deficiência física no idoso. Foram realizadas 18 entrevistas com idosos, por meio de roteiro semiestruturado, e aplicados questionários a 17 gestores e três profissionais de saúde, de junho a dezembro de 2010, em Florianópolis -Santa Catarina. A análise dos dados, através da hermenêutica dialética, levou à apreensão dos elementos constitutivos das
more » ... constitutivos das três categorias: O impacto da deficiência física na qualidade de vida do idoso; as redes de suporte social; a naturalização da deficiência no processo de envelhecimento. Conclui-se que o impacto da deficiência afeta a qualidade de vida dos idosos; embora profissionais e gestores a considerem como um processo natural do envelhecimento. Em relação aos cuidados, há uma frágil rede de apoio, predomínio do modelo biomédico, deficiência na formação acadêmica e na instrumentalização das equipes de estratégia de saúde. Palavras-Chave: Envelhecimento; idoso; vulnerabilidade social; atenção primária à saúde. ABSTRACT: This qualitative, descriptive study investigated perceptions among older adults, managers and health professionals as to the outlook for disability in the elderly. Semi-structured interviews were conducted of 18 older adults and questionnaires were applied to 17 managers and three health professionals, between June and December 2010 in Florianópolis, Santa Catarina, Brazil. Data analysis through dialectic hermeneutics apprehended the constituent components of three categories: the impact of disability on older adults' quality of life; social support networks; and naturalization of disability in the aging process. It was concluded that the impact of disability affects older adults' quality of life, while health professionals and managers consider it a natural part of the aging process. As regards care, there is a fragile support network, the biomedical model predominates, and Family Health Strategy teams' academic training and instruments are deficient.
doi:10.12957/reuerj.2015.7464 fatcat:4bjrar25j5he7pzgvtrmykfghe