O governo bio/necropolítico do agronegócio e os impactos dos agrotóxicos sobre os territórios de vida Guarani e Kaiowá

Marcos Mondardo
2019 AMBIENTES: Revista de Geografia e Ecologia Política  
No Mato Grosso do Sul os Guarani e Kaiowá vêm lutando contra a intoxicação por agrotóxicos que se manifesta na forma de ataques químicos, pulverização de pesticidas e envenenamento das águas. O objetivo deste texto é compreender os conflitos territoriais na luta dos povos indígenas pelo retorno aos territórios tradicionalmente ocupados, os tekoha. Parte-se de levantamento bibliográfico e documental, de observação, descrição e entrevistas em aldeias e áreas de retomadas. Os resultados e
more » ... sultados e discussões deste texto se estruturam a partir de três categorias criadas: 1) Ecologia política numa perspectiva indígena: os territórios de vida; 2) Governo bio/necropolítico do agronegócio contra os povos indígenas; e, 3) Ataques químicos, pulverização de pesticidas e envenenamento das águas. As comunidades mais vulneráveis e afetadas por agrotóxicos são aquelas situadas em acampamentos de áreas de retomadas de antigos tekoha, espremidas entre fazendas e às margens de importantes rodovias. A existência dos indígenas é atacada por agrotóxicos, águas de rios e córregos são contaminados por pesticidas usados por tratores nas plantações e/ou pulverizações feitas por aviões transpassaram os limites das fazendas e são jogados sobre as terras e os corpos indígenas, além dos ataques químicos que tentam exterminar os povos em luta pela demarcação dos territórios.
doi:10.48075/amb.v1i2.23305 fatcat:7gepszga7faljhtuv3ldtxjgvi