Presença negra no material didático de História adotado pelo Estado de São Paulo: 2014-2017

Neide Cristina da Silva
2019 Ensino em Re-vista  
A presente pesquisa tem como objeto a análise dos efeitos da aplicação da Lei n.º 10.639/03 nos livros didáticos de História para o Ensino Médio. Pretendeu-se verificar se os componentes históricos das matrizes curriculares carregados de denotações ou de conotações racistas foram reformulados, alterados ou até mesmo banidos após a implantação da referida lei. O problema central é que, apesar da mudança nos conteúdos curriculares, a História do Brasil continua a ser narrada com a imposição da
more » ... m a imposição da visão de mundo da classe dominante. Para a realização desta pesquisa foram trabalhadas, como categorias principais, conscientização/alienação e colonialidade/racialidade tendo como aportes teóricos Paulo Freire e Aníbal Quijano. A análise demonstrou que apesar dos avanços no ensino de história e cultura afro-brasileira, a partir da promulgação da Lei n.º 10.639/03, a racialidade do saber, presente na historiografia didática, não permite superar a perspectiva temporal da história que situa o negro como inferior. PALAVRAS-CHAVE: Material didático. História. Racionalidade. Povo negro. Lei n.º 10.639/03.
doi:10.14393/er-v26n1a2019-11 fatcat:ctl7cmrqxjahho4l2uuwye25sq