NICOLAU MAQUIAVEL E WILLIAM SHAKESPEARE: RELEITURAS DA PERSONAGEM REI CLAUDIUS, EM HAMLET

Adelson Oliveira Mendes (UNEB), Thiago Martins Prado (UNEB)
2019 Miguilim  
Resumo O artigo estuda os comportamentos e as estratégias políticas da personagem rei Claudius na peça Hamlet, articulando-os aos estudos tanto de teoria literária quanto da política. Através do estudo da crítica shakespeariana considerada, por alguns críticos literários, como canônica, pode-se chegar a uma compreensão da personagem ao se comparar sua conduta na peça a uma das grandes referências em táticas políticas: a obra O Príncipe, de Nicolau Maquiavel. Essas articulações apontam para a
more » ... s apontam para a compreensão da personagem rei Claudius, dentro do teatro shakespeariano, e de como o discurso na função do rei fundamenta-se pela linguagem sedutora. A comparação entre a imagem bélica e sedutora, dentre as duas imagens de rei, atestam a fundamentação aos estudos de Thomas Hobbes e Jean-Jacques Housseau, como de Miguilim -Revista Eletrônica do Netlli | V. 8, N. 2, p. 247-262, maio-ago. 2019 grande relevância à compreensão da mudança de trono na peça Hamlet. À evolução da personagem rei Claudius, serão propostas discussões que sugerem uma mediação entre o seu caráter de dissimulador e os métodos empregados por ele para conseguir gerir o poder do reino, compreendidos através da teoria shakespeariana. Paralelamente, tenta-se comparar a atuação do rei Claudius à representação do líder estudado em Maquiavel. Atribuir o posto de usurpador unicamente a personagem rei Claudius é adotar paralogismos com relação à releitura da peça, haja vista a transição entre o estado de natureza ao contrato social. Abstract This text analyzes character king Claudius' behaviors and political strategies in Shakespeare's Hamlet, articulating these behaviors and strategies to literary and political studies. Through Shakespearean critical studies, considered by some authors as canonical, we could reach a character conclusion by comparing his conduct on the play to Machiavelli's masterpiece Il Prince. This comparison has helped us to understand King Claudius in Shakespeare's plays and how his discourse as a king was based on a seductive language. The comparison between a bellicose and a seductive image, between the two kings' images, has shown how necessary the works of Thomas Hobbes and Jean-Jacques Rousseau are and their great relevance to understand the throne modification in Shakespeare's Hamlet. About King Claudius' Character evolution, the proposed discussions suggested a balance between his dissimulator personality and the techniques used by him to maintain the kingdom power, a conclusion based on the Shakespearean theory. At the same time, this article also aims at comparing the Claudius performance to the leadership theory created by Machiavelli. Characterizing king Claudius as a usurper can be considered a poor representation of his role in Shakespeare's Hamlet, Claudius' behavior needs to be (re)read by taking into account the transition between the state of nature to the social contract. Entradas para indexação PALAVRAS-CHAVE: Shakespeare. Maquiavel. Política. Poder. Sociedade.
doi:10.47295/mgren.v8i2.1929 fatcat:o3vdsjg6yrfebpf33mtgice4ie