Crime and mentalities in early modern England

Sérgio Paulo Rigonatti
2004 Archives of Clinical Psychiatry  
A Universidade de Cambrigde vem publicando uma série de monografias que abordam o período compreendido entre o fim do século XV e o início do XVIII, ou sejam, textos que versam sobre a moderna história britânica. Um dos volumes mais interessantes quer para a psiquiatria forense quer para a psicologia jurídica é o intitulado: Crime and Mentalities in Early Modern England de Malcolm Gaskill. O autor discorre inicialmente sobre o conceito de "mentalidade", focalizando as dificuldades para
more » ... dades para estudá-la, na medida em que tal conceito não tem uma existência tangível e temos de descobrí-la nas entrelinhas da documentação investigada. Destaca, com propriedade, que nos séculos em questão, poucas pessoas imortalizaram seus pensamentos em cartas, diários ou livros. Porém, os documentos estudados versavam sobre a natureza do delito e sua incidência, sobre a difusão de crimes, sobre as penas etc... Após tal introdução, o autor nos remete para os delitos relacionados com a feitiçaria, discorrendo sobre o significado social dessa "arte" e o papel das bruxas na sociedade e na cultura. O autor analisa as acusações dirigidas contra elas e a figura da feiticeira tal como é descrita na literatura da época. Os falsários de moedas e seus entreveros com a justiça, bem como o perigo que esse crime constituía para a autoridade da coroa, foram profundamente estudados.O autor comenta o que pensava a população em geral sobre tal crime. Os homicídios indicam o nível de violência existente na sociedade naquele momento da história moderna das Ilhas Britânicas; a aplicação das penas nesses casos foi investigada com detalhes e, através desses estudos, pode-se delinear a mentalidade da época. Enfim, esse livro nos mostra o pensamento de uma sociedade nodal na definição do Mundo Ocidental no decorrer dos séculos XV ao XVIII e constitui leitura obrigatória para entendimento não só do pensar jurídico, mas também de sua evolução e das projeções desse conjunto ideológico de pensamento na justiça moderna.
doi:10.1590/s0101-60832004000200008 fatcat:q2tt56pbovfrfgepietyvmotwa