ESTRUTURA, DIVERSIDADE E HETEROGENEIDADE DE UMA FLORESTA OMBRÓFILA MISTA ALTOMONTANA EM SEU EXTREMO NORTE DE DISTRIBUIÇÃO (MINAS GERAIS)

Lucas Deziderio Santana, José Hugo Campos Ribeiro, Natalia Macedo Ivanauskas, Fabrício Alvim Carvalho
2018 Ciência Florestal  
A Floresta Ombrófila Mista é um dos ecossistemas florestais mais ameaçados do país e estima-se que apenas cerca de 3% da cobertura original desta fitofisionomia tenham restado. Em Minas Gerais, os remanescentes destas florestas com araucária são raros, restringindo-se principalmente ao Sul do estado. O presente trabalho objetivou avaliar a estrutura, a diversidade e a heterogeneidade de espécies do estrato arbóreo de uma Floresta Ombrófila Mista Altomontana em seu extremo norte de distribuição
more » ... te de distribuição (Minas Gerais, Brasil). O estudo foi realizado no Parque Estadual da Serra do Papagaio (PESP), que engloba o único remanescente de Floresta Ombrófila Mista em uma Unidade de Conservação (UC) de proteção integral em Minas Gerais. Foram alocadas na área 25 parcelas de 20 x 10 m (0,5 ha) e toda vegetação arbustiva-arbórea com DAP ≥ 4,8 cm foi mensurada, identificada e teve a altura estimada. Foram amostrados 1.158 indivíduos, pertencentes a 41 espécies, 28 gêneros e 22 famílias. Foi observada uma comunidade com forte concentração dos Valores de Importância (VI) nas três primeiras espécies (Podocarpus lambertii, Araucaria angustifolia e Myrceugenia bracteosa), que juntas somam 52,74% do VI total. A área basal total da comunidade foi de 30,82 m² (61,65 m².ha-1), estando entre uma das maiores já registradas para a Floresta Ombrófila Mista. O índice de diversidade de espécies de Shannon (H' = 2,67 nats.ind-1) está na faixa observada em outros estudos na formação Altomontana. Por meio de análises multivariadas constatou-se baixa heterogeneidade florística na comunidade, já que as principais espécies, representadas em termos de densidade na matriz de análise, estão bem distribuídas por toda a floresta. O estudo descreve uma comunidade bem estruturada e com grande acúmulo de biomassa, mostrando a relevância da UC para a preservação desta importante, rara e ameaçada fitofisionomia em Minas Gerais.
doi:10.5902/1980509832039 fatcat:gxj2p2pmrjcarpr65g47rv6bpi