Germinação natural de 10 leguminosas arbóreas da Amazônia - I

Marlene F. da Silva, Gustavo H. Goldman, Fátima M. Magalhães, Francisco W. Moreira
1988 Acta Amazonica  
Os resultados obtidos sobre a germinação de 10 espécies de leguminosas arbóreas da Amazônia (Campsiandra comosa var. laurifolia, Cassia negrensis, Crudia pubescens, Machaerium inundatum, Macrolobium acaciifolium, Peltogyne prancei, Pterocarpus amazonicus, Swartzia polyphylla, Tachigalia paniculata, Vatairea guianensis) demonstraram que 70% das espécies estudadas se enquadram nos padrões de germinação rápida (menos de 60 dias). Apenas Peltogyne prancei aprensentou germinação lenta (superior a 60
more » ... enta (superior a 60 dias), em condições padronizadas. O percentual de germinação pana cinco das espécies estudadas foi superior a 70% enquanto que as outras cinco atingiram 50% de germinação total. O mais alto índice verificado foi em Vatairea guianensis - 91%. 0 IVE (índice de Velocidade de Emergência) alcançou maior índice nas espécies de germinação mais homeogênea, sendo o mais elevado o de Tachigalia paniculata - 2,39. Foi observado também que Swartzia polyphylla possui sementes poliembriônicas. A germinação inicial de seis espécies estudadas e do tipo epígeo e das 4 restantes hipógeo. Um percentual de 50% das espécies estudadas mostrou capacidade de se associar simbioticamente a bactérias fixadoras de N2 gênero Rhizobium.
doi:10.1590/1809-43921988182026 fatcat:d5mcw5zwaverjizxbpmloq6yvy