Representações sociais da morte para pessoas que vivem com HIV/AIDS

Antonio Marcos Tosoli Gomes, Ana Dulce Santana dos Santos, Sérgio Corrêa Maques, Virgínia Paiva Figueiredo Nogueira, Glaudston Silva de Paula, Octavio Muniz da Costa Vargens
2019 Revista Enfermagem UERJ  
Objetivo: descrever os conteúdos e a organização das representações sociais da morte para pessoas que vivem com HIV/AIDS. Método: estudo descritivo, exploratório, de abordagem qualitativa, e delineado por meio da Teoria das Representações Sociais. Participaram, 165 pessoas vivendo com HIV/AIDS, em tratamento no ambulatório de referência na cidade do Rio de Janeiro, aprovado com parecer número 699.220. Utilizou-se o software Evoc, ao final construiu-se o quadro de quatro casas. Resultados:
more » ... . Resultados: abalizam uma dimensão emocional e do conhecimento das representações da morte, como um objeto multifacetado com diversos significados e variados sentimentos, apontando para a naturalização da morte. Conclusão: ainda que a morte contenha uma representação negativa, em pessoas com HIV/AIDS, pelos sentimentos ligados a tristeza, medo e dor, as estratégias políticas e governamentais, medidas de prevenção e tratamento no controle da doença delineiam uma nova direção, diante da cronicidade da síndrome, resultando em representações imbricadas no sentido da vida, do viver e do morrer como processo natural.
doi:10.12957/reuerj.2019.33407 fatcat:sg23mzwqgjeibn3paok5pkde4e