Cultura e religião

Joaquim Cerqueira Gonçalves
2019
Natureza, cultura, ser, religião: categorias em conflito Nem só à luz da cultura se ilumina a racionalidade do real, embora seja da cultura que se ocupam, sobretudo a partir da modernidade, os intelectuais, com o intuito de polarizarem, em um único conceito, o entendimento da globalidade. Mas, de facto, nem sempre foi assim, já que a categoria da natureza precedeu, para o mesmo efeito, a da cultura, conferindo Aristóteles àquela, numa das suas mais paradigmáticas obras, a Física, estatuto
more » ... ica, estatuto filosófico primacial, acolhido, depois, quase indiscutivelmente, por largos séculos. A longa duração, primeiro a da natureza, depois a da cultura, é de certo modo normal, porque, quando se encontra o que muito se procura e o que de muito se carece, tende-se a repousar nesse tesouro, sobretudo se ele penetrar no vocabulário de instituições prestigiadas, como a da escola, que nasceu mais para guardar e transmitir essas preciosidades epistemológicas do que para as contestar e substituir. Tudo o que extravasar essas radicais categorias -e há sempre um estar para além de... -é não só negligenciado, mas até perseguido. Assim sucede, quase sempre, neste contexto, com os fenómenos religiosos, cujo conúbio quer com a natureza, quer com a cultura nunca foi tranquilo, ainda que dificilmente também dissociáveis, já que nenhum dos termos desse trinómio -natureza, cultura, religião -tem sido vencido, em definitivo, pelos outros. E no entanto, examinando os vestígios que os tempos, aliás muito longos, não foram capazes de delir, verifica-se que as primeiras manifestações da inteligência humana parecem ser de carácter religioso, ao procurarem um sentido, um fundamento e uma orientação para a existência, THEOLOGICA, 2.ª Série, 47, 2 (2012) 309-318 * Professor catedrático jubilado:
doi:10.34632/theologica.2012.2332 fatcat:wqjbvssovjhwfotf53lyxoxtiq