Avaliação da profilaxia no primeiro atendimento pós-exposição ao vírus da raiva

Adriana Mayumi Moriwaki, Maria de Lourdes Teixeira Masukawa, Nelson Shozo Uchimura, Rosangela Getirana Santana, Taqueco Teruya Uchimura
2013 Acta Paulista de Enfermagem  
OBJETIVO: Avaliar o tratamento profilático do primeiro atendimento anti-rábico pós-exposição. MÉTODOS: Estudo transversal, descritivo e analítico, com dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação. Analisados 39.087 atendimentos, excluídos 1.091 (2,79%) casos de re-exposição e préexposição, resultando em 37.996 atendimentos pós- exposição. Realizada análise de regressão logística para adequação de conduta. RESULTADOS: Observou-se predomínio da raça branca (83,93 %), sexo masculino
more » ... , sexo masculino (54,58 %), ensino fundamental (66,13%), idades entre 20-59 anos (45,0%), seguido por 0 a 12 anos (32,88%) e residentes na zona urbana (91,97%). Considerou-se 15.500 (41,56%) atendimentos inadequados 10.587 (28,11%) atendimentos deficitários, ou o paciente não recebeu o tratamento necessário, e 5.013 (13,44%) pacientes receberam atendimento mais do que o necessário para a profilaxia antirrábica. CONCLUSÃO: A profilaxia pós-exposição da raiva foi considerada inadequada necessitando de uma melhor abordagem na admissão e atenção no preenchimento dos registros de dados.
doi:10.1590/s0103-21002013000500005 fatcat:46dxanbcejdormwbvs2dchtg4a