Fratura por estresse segmentária na tíbia em corredora recreacional

Alexandre de Paiva Luciano, Nelson Franco Filho, Fernando Adami, Luiz Carlos de Abreu
2013 Revista Brasileira de Ortopedia  
r e v b r a s o r t o p . 2 0 1 3;4 8(6):574-577 w w w . r b o . o r g . b r Relato de Caso informações sobre o artigo Histórico do artigo: Recebido em 13 de agosto de 2012 Aceito em 19 de outubro de 2012 Palavras-chave: Fraturas de estresse Tíbia Corrida Atletas r e s u m o Os primeiros passos para se reduzirem lesões, como a fratura de estresse no esporte, é conhecer e aprofundar o estudo da natureza e a extensão dessa patologia. A seguir, apresentamos um relato de caso de fratura por
more » ... fratura por estresse segmentar da tíbia, considerado raro na literatura consultada. Descrição do quadro clínico: trata-se de paciente de 40 anos, feminino, que iniciou seguimento médico por dores incaracterísticas na perna direita, concentradas principalmente em região proximal do joelho e do tornozelo direitos, durante a prática de corrida de rua de 10 km havia um mês. Após investigação clínica e por meio de exames complementares, diagnosticou-se fratura de estresse segmentar da tíbia. a b s t r a c t One of the first steps to be taken in order to reduce lesions in sports, such as stress fractures, is to know the nature and extension of this pathology. What follows is a case report of segmental stress fracture of the tibia in recreational athletes, which is considered somewhat rare in the literature. Case report: a 40-year-old female patient who started to have follow-up medical checks due to unusual pain in her right leg, concentrated mainly on the proximal region of the knee and ankle, after a 10-kilometer run for a period of one month. Segmental stress fracture of the tibia was diagnosed after clinical research and further examinations. Este é um artigo Open Access sob a licença de CC BY-NC-ND Este é um artigo Open Access sob a licença de CC BY-NC-ND Este é um artigo Open Access sob a licença de CC BY-NC-ND r e v b r a s o r t o p . 2 0 1 3;4 8(6):574-577
doi:10.1016/j.rbo.2012.10.012 fatcat:a4bkwvetxrfk5om3rkr6vy5544