Prevalência da cárie dental em brancos e não brancos

José Maria Pacheco de Souza, Alberto Nuñez Arrillaga, Fernando Vernaza Ochoa, Oswaldo Rocha
1967 Revista de Saúde Pública  
Foram examinadas 378 crianças de um grupo escolar da Capital do Estado de São Paulo, com a finalidade de verificar se a prevalência de cárie dental em crianças de côr branca é maior do que em crianças de côr não branca. Após a análise estatística dos dados, utilizando o teste U, de Mann-Whitney, não paramétrico, concluiu-se que os brancos apresentam uma prevalência de cárie estatìsticamente maior, nas idades de 8, 10 e 12 anos, a um nível de significância de 5%.
doi:10.1590/s0034-89101967000100006 pmid:5603523 fatcat:5h6oh4ltk5ehjpiscdymygt53q