Literatura e reconstrução em contextos de pós-conflito: "estórias sem luz elétrica", de Ondjaki

Ana Margarida Ramos
2017 Nau Literária  
Pretende-se, neste estudo, proceder a uma leitura de duas narrativas de Ondjaki (Luanda, 1977), uma das mais originais vozes da literatura em língua portuguesa e um dos expoentes maiores da literatura angolana contemporânea, A bicicleta que tinha bigodes (Caminho, 2011) e Uma Escuridão Bonita (Caminho, 2013) à luz do contexto social, político e histórico que lhes serve de pano de fundo, a Angola da pós-independência. Os dois livros surgem unidos por um subtítulo comum, "estórias sem luz
more » ... ias sem luz elétrica", o que lhes confere o estatuto de díptico, reforçado por outros elementos textuais e peritextuais, como a voz narrativa masculina e a sua associação à Avó Dezanove, no primeiro caso, e o formato da edição e autoria das ilustrações, no segundo, promovendo uma sugestão de continuidade que a leitura do texto não confirma de forma inequívoca.
doi:10.22456/1981-4526.69043 fatcat:42fjl2w4l5alfakblx6empog24