CARACTERÍSTICAS BIOMÉTRICAS E ACÚMULO DE FITOMASSA DA BERINJELEIRA SOB IRRIGAÇÃO COM ÁGUA RESIDUÁRIA E DOSES DE NITROGÊNIO E FÓSFORO

Aldair de Souza Medeiros, Reginaldo Gomes Nobre, Amanda Costa Campos, Manoel Moisés Ferreira de Queiroz, Ivomberg Dourado Magalhães, Rener Luciano de Souza Ferraz
2017 Revista Brasileira de Agricultura Irrigada  
RESUMO A água na região semiárida é um dos recursos naturais com maior escassez, sendo imprescindível o seu manejo correto e a prática do reuso. Neste contexto, propôs-se avaliar o uso de nitrogênio e fósforo junto com água residuária doméstica pós-tratada em filtro de areia com fluxo intermitente sobre os aspectos de crescimento e acúmulo de fitomassa de plantas de berinjela cultivadas em casa de vegetação no semiárido paraibano. O experimento foi conduzido no município de Pombal, Paraíba,
more » ... ombal, Paraíba, utilizando-se o delineamento experimental inteiramente casualizado, em esquema fatorial 4 x 4 + 1, com quatro repetições, sendo quatro doses de nitrogênio (N1 = 0,22; N2 = 0,39; N3 = 0,56 e; N4 = 0,72 g dm -3 de solo) e quatro doses de fósforo (P1 = 0,96; P2 = 1,68; P3 = 2,40 e; P4 = 3,12 g dm -3 de solo) e irrigação com água residuária. Adicionou-se um tratamento com 100% da adubação com N, P e irrigação com água de abastecimento. A interação entre as doses de nitrogênio e fósforo não influenciou os aspectos de crescimento e acúmulo de fitomassa da berinjeleira. O aumento unitário das doses de fósforo promoveu acréscimos de 0,13% no número de folhas da berinjela quando irrigada com água residuária. A dose estimada de nitrogênio de 0,43 g dm -3 e irrigação com água residuária resultou em maior altura de plantas. As maiores doses de nitrogênio promoveram decréscimos significativos sobre o acúmulo de fitomassa da berinjeleira. Palavras-chave: adubação, reuso, Solanum melongena L.
doi:10.7127/rbai.v11n700665 fatcat:emf7k2ai3zgyll6ro2unarev4m