Revisão de pecopterídeas polimórficas do Neopaleozóico da América do Sul

Carlos Vieira
2007 Revista Brasileira de Paleontologia  
Rev. bras. paleontol. 10(2):107-116, Maio/Agosto 2007 © 2007 by the Sociedade Brasileira de Paleontologia P R O V A S 107 REVISÃO DE PECOPTERÍDEAS POLIMÓRFICAS DO NEOPALEOZÓICO DA AMÉRICA DO SUL RESUMO -Pecopteris pedrasica e Asterotheca piatnitzkyi tiveram aqui suas diagnoses emendadas a fim de abranger a polimorfia de suas frondes e esclarecer as ambigüidades na classificação taxonômica das mesmas. Da análise desta polimorfia, foi possível estabelecer um modelo de desenvolvimento para estas
more » ... imento para estas frondes, em que a diferenciação ocorre segundo um gradiente topológico das porções proximais para as distais e das porções basiscópicas para as acroscópicas. Este modelo é de grande valia não só para o entendimento da ontogenia de frondes, mas também para a classificação de formas fósseis que porventura apresentem-se incompletas. Com a resolução taxonômica aqui empreendida, pode-se também estabelecer uma correlação mais efetiva entre as distintas associações pecopterídeas da América do Sul. Esta mesma resolução, permitiu constatar que P. pedrasica é a pecopterídea de maior distribuição espacial e temporal do Neopaleozóico sul-americano. Esta distribuição confere um indiscutível caráter euritópico a P. pedrasica, uma vez que os ambientes e as variações climáticas enfrentadas por esta forma nas regiões habitadas ao longo do intervalo de tempo vivido, foram muito diversos. Palavras-chaves: Frondes polimórficas, Asterotheca piatnitzkyi, Pecopteris pedrasica, Permiano, América do Sul. ABSTRACT -REVIEW OF POLYMORPHIC PECOPTERIDS FROM SOUTH AMERICA NEOPALEOZOIC. Pecopteris pedrasica and Asterotheca piatnitzkyi diagnosis were emended here in order to involve their polymorphic nature and to resolve their present taxonomic ambiguity. A model for frond development was established from analysis of that polymorphy where the differentiation occur according to a topologic gradient from proximal and basiscopic to distal and acroscopic portions. This model is useful both to the frond ontogeny understanding and the classification of those putative incomplete forms. The distinct South American pecopterid associations could be more closely correlated by the taxonomic resolution here proposed. This resolution permitted concludes that P. pedrasica is the pecopterid with the broadest spatial and temporal South America Neopaleozoic distribution. This distribution provides an indisputable eurytopic nature to P. pedrasica inasmuch the environment and climatic changes endured for this form have been too diversified.
doi:10.4072/rbp.2007.2.04 fatcat:xp4cwo4yuba7jhzda6nr7e2rge