De soldado a ditador. Histeria, medialidade e hipnose em A Testemunha Ocular, de Ernst Weiß

Ulrich Johannes Beil
2020
O artigo reflete sobre a última obra de Ernest Weiß e sobre a relação que se estabelece entre um médico e o seu paciente, vítima de um ataque com gás mostarda no fim da Primeira Guerra Mundial. O enredo é construído com o intuito de criar um historial que se assemelha ao percurso de Adolf Hitler (as mesmas iniciais do doente – A.H. – e do hospital, ou a coincidência com as citações do Mein Kampf). A obra cruza, em vários níveis, a realidade factual e a ficção e joga intencionalmente com a
more » ... almente com a linguagem para questionar o papel do médico que cura mas que, ao fazê-lo, pode estar a criar um monstro. E permite ao autor interrogar o processo que conduz à emergência dos totalitarismos muito mais do que analisar os métodos psiquiátricos tão em voga desde finais do século XIX.
doi:10.34632/comunicacaoecultura.2013.5124 fatcat:dsx4ocmgezgynigtvsithmzpri