MULHERES ESCRITORAS DO JAPÃO NO PERÍODO HEIAN (794-1185)

Paulo Warth Gick
2013 Organon  
Durante o período de aproximadamente uma centena de anos, entre 950 e 1050, quase todos os autores que escreveram em língua japonesa foram mulheres. Este fato é surpreendente, se não único, na história da literatura universal; e se torna ainda mais digno de nota ao considerarmos a tradição oriental que condena a mulher a uma posição de inferioridade irremediáve1.1 Embora mulheres já se houvessem distinguido anteriormente, como foi o caso de Ono no Komachi, em fins do século IX e, posteriormente
more » ... X e, posteriormente Sanuki Senji, no século XII, foi somente nesse período de cem anos que as mulheres detiveram o monopólio das letras, tanto na poesia como na prosa. E esse séeulo representa, sem dúvida alguma, o apogeu da literatura Heian, seu declínio coincidindo com o declínio do papel da mulher na sociedade) São muitos o~ nomes dignos de nota nesse período, dentre os quais cito apenas "a mãe de Michitsuna", a autora de Kagerõ Nikk~ Sei Shõnagon, autora de Makura no Sõshi, Murasaki Shikibu, autora de Guenji Monogatar· i ~,ainda, a "filha de Sagawara no Takasue", autora de Sarashina Nikki, obras essas disponíveis em traduções para línguas ocidentais. A indagação que ocorre naturalmente frente a esse fenômeno é a de qual teria sido a causa desta explosão, por assim dizer, da literatura feminina em solo japonês. Para que se compreenda este fenômeno, inicialmente se torna necessária uma breve nota relativa à natureza e evolução da língua japonesa. A escrita foi introduzida no Japão a partir do século IV d.C., através de textos religiosos budistas provenientes da China via Coréia. Gradualmente os japoneses passaram a fazer uso dos ideogramas chineses para grafar seu idioma fonéticamente, ignorando o significado dos ideogramas empregados. Porém, como a língua japonesa é composta de vocábulos plurissilábicos, para grafar um' único vocábulo eram necessários vários ideogramas, alguns dos quais exigindo um grande número de traços. Para simplificar o processo de escrita, foi adotado um sistema de grafia cursiva; denominado sõsho, "caligrafia capim", por lembrar o movimento suave e ondulante do capim balançando à brisa. Este sistema era também considerado , esteticamente mais apropriado aos propósitos literários. l 1 nulo Wo.rth Gick é professor na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. llvun Morrls. Thc Wnrld o{ thc Shining Prince -Court Life in Ancient_ Japan.
doi:10.22456/2238-8915.39505 fatcat:x5d57isnaventcxf32lpirhaf4