O processo de des-re-territorialização dos moradores do conjunto residencial Geraldo Felippe no município de Paranavaí-PR: uma intervenção urbana a partir do programa Minha Casa Minha Vida

Dayane Alves de Souza Silva, Priscilla Borgonhoni Chagas
2020 Revista Brasileira de Planejamento e Desenvolvimento  
Embora o espaço urbano seja produzido por diversos agentes sociais, o Estado exerce papel relevante em sua produção. Todavia, em determinadas situações ele recorre a fatores econômicos, sem considerar aspectos políticos, culturais e, principalmente, sociais. Com as políticas habitacionais, os indivíduos são deslocados para locais distantes do centro da cidade, passando por um processo de territorialização-desterritorialização-reterritorialização (T-D-R). Baseado nesta perspectiva, este artigo
more » ... tiva, este artigo tem por objetivo compreender como ocorreu o processo de (re)territorialização dos moradores do Conjunto Residencial Geraldo Felippe no município de Paranavaí – PR, a partir da intervenção do Programa Minha Casa Minha Vida (faixa 1). Assim, foi conduzido um estudo qualitativo e descritivo, envolvendo entrevistas semiestruturadas com os moradores. Para a interpretação dos dados coletados, utilizou-se a técnica da análise de conteúdo. Constatou-se que os moradores, de modo explícito, tem um sentimento de felicidade pela "casa própria", entretanto, implicitamente, existem diferenças em relação ao território que viviam antes e o que vivem agora. Os principais resultados sugerem que na formulação de uma política habitacional deve-se ter uma visão integradora, não negligenciando os aspectos territoriais, uma vez que tais intervenções impactam a organização territorial da cidade e, consequentemente, o cotidiano dos indivíduos.
doi:10.3895/rbpd.v9n2.8988 fatcat:ya3ewhydabcahoxr2cx536rah4