Avaliação do mesocarpo do coco verde como adsorvente do corante azul Cassafix CA - 2G

Kamila Deys Rodrigues Lacerda, Fernando Fernandes Vieira, Marcello Maia de Almeida, Whelton Brito dos Santos
2018 Revista DAE  
Avaliação do mesocarpo do coco verde como adsorvente do corante azul Cassafix CA -2G Evaluation of the green coconut mesocarp as adsorbent of Cassafix blue CA -2G dye Resumo O presente estudo avaliou o potencial do mesocarpo do coco verde (MCV) como adsorvente do corante Cassafix Azul CA -2G. Os ensaios de cinética da adsorção realizados com o bioadsorvente in natura e após lavagem com albumina, para eliminação dos taninos, que interferem no processo de adsorção, usando volume de 25 mL de
more » ... e de 25 mL de solução de corante, com concentração de 100 mg.L -1 , mostraram que os modelos de pseudo-primeira ordem e o pseudo-segunda ordem apresentaram excelente concordância com os dados experimentais. Os melhores resultados de qt foram encontrados na cinética da adsorção no experimento 4 apresentando um valor de 3,4 mg.g -1 . No estudo do equilíbrio, dez amostras com concentrações variando de 10 a 100 mg.L -1 em contato com 0,10 g de MCV por 30 min e 200 rpm, encontrou-se que o modelo de Sips foi o que melhor se ajustou aos dados experimentais. Palavras-chave: Mesocarpo do coco verde. Adsorção. Corante. Abstract The present study evaluated the potential of the green coconut mesocarp (MCV) as an adsorbent of the Cassafix Azul CA -2G dye. The adsorption kinetics tests were carried out with the biosorbent in natura and after washing with albumin to eliminate the tannins, which interfere in the adsorption process, using a volume of 25 mL of dye solution, with a concentration of 100 mg.L-1, it showed that the pseudo-first-order models and the pseudo-second order presented excellent agreement with the experimental data. The best results of qt were found in the adsorption kinetics in experiment 4, with a value of 3.4 mg.g-1. In the equilibrium study, ten samples with concentrations ranging from 10 to 100 mg.L-1 in contact with 0.10 g of MCV for 30 min and 200 rpm, it showed that the Sips model was the best fit for the experimental data.
doi:10.4322/dae.2018.037 fatcat:p2ftsffq5jcftgt72p74pc3exe