PRÁTICAS ESPACIAIS, COTIDIANO E ESPAÇO PÚBLICO: O CONSUMO COMO EIXO DA ANÁLISE DO CALÇADÃO DE PRESIDENTE PRUDENTE-SP

Eda Maria Góes, Maria Encarnação Beltrão Sposito
2016 Revista da ANPEGE  
RESUMO A "Geografia da vida cotidiana" possibilita a identificação dos sentidos do espaço e do outro que o frequenta, apropriando-se dele, e, portanto, produzindo-o, assim nos propomos a caracterizar as relações que se estabelecem nos calçadões de cidades médias, como Presidente Prudente (SP), norteadas pelo comércio e pela presença do espaço público. Outros sujeitos, além dos agentes econômicos e do poder público municipal emergem e são valorizados em suas práticas espaciais que podem ser
more » ... que podem ser tanto banais, porque cotidianamente reiteradas e, em geral, mediadas pelo consumo, como fugazes e imprevistas. Ambas são significativas, implicando em encontros que não são possíveis nos shopping centers ou nos espaços residenciais fechados, que cada vez mais predominam nessa cidade. Palavras-chave: consumo; espaço público; práticas espaciais; calçadão; Presidente Prudente -SP. 1 A análise apresentada neste artigo é resultado da pesquisa "Lógicas econômicas e práticas espaciais contemporâneas: cidades médias e consumo", financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa no Estado de São Paulo (FAPESP) e coordenada pelas autoras. RESUMEN La "Geografía de la vida cotidiana" posibilita la identificación de los sentidos del espacio y del otro que lo frecuenta, aproximándose a él y, por tanto, produciéndolo, por lo que proponemos caracterizar las relaciones que se establecen en los calçadões (paseos) de las ciudades intermedias, como Presidente Prudente (SP), dirigidos por el comercio y por la presencia del espacio público. Otros sujetos surgen y son valorizados, además de los agentes económicos y del poder público municipal, por sus prácticas espaciales que pueden ser tanto banales, porque son cotidianamente reiteradas y, en general, mediadas por el consumo, como son fugaces e imprevistas. Ambas son significativas, implicando encuentros que no son posibles en los shopping centers o en los espacios residenciales cerrados, que cada vez más predominan en estas ciudades. ABSTRACT The "geography of everyday life" makes it possible to identify the purports of space, as well as of the other who frequents such space, making it his or her own, and thus, producing such space. The present article aims at a characterization of the relations established in pedestrian malls of medium sized cities like PresidentePrudente (SP, Brazil), guided by commerce and the presence of public space. Other actors emerge and are valued in their spatial practices, for they may be either banal (because constantly reiterated and generally measured by consumption), or fleeting and unpredicted. Both of these practices are relevant, as they imply in meetings that are not possible in shopping malls or closed residential spaces -which have grown to become predominant in this city.
doi:10.5418/ra2016.1219.0002 fatcat:w6aleqm7uzdz3omst7mbtu6m2i