É a terra que querias ver dividida: a questão fundiária na literatura brasileira

Victor Hugo Adler Pereira
2015 Soletras Revista  
Resumo: O modelo de posse da propriedade no Brasil, no campo ou na cidade, relaciona-se a problemas recorrentes no país, como as extremas desigualdades sociais e o êxodo rural, agravando a carência de habitações dignas para a classe trabalhadora, o desemprego e a violência nas cidades. Associa-se o regime de propriedade, cujas linhas gerais estabeleceramse na construção do país como nação independente de Portugal, ao modelo jurídico de "cidadania diferenciada" (James Holston). Algumas obras
more » ... . Algumas obras literárias de autores modernos e contemporâneos apresentam as consequências desse modelo no destino de indivíduos e de comunidades rurais e urbanas. Esse trabalho examina diferentes abordagens desse problema em dois momentos históricos, em que se revelou a gravidade e a extensão dele, coincidindo com dois importantes surtos modernizadores, nos anos 1930 e nos anos 1960; portanto, no regime Vargas e após a política desenvolvimentista de Juscelino Kubistchek. Para esse estudo, privilegia-se o romance de José Lins do Rego, O moleque Ricardo (1935), relacionando-o aos de outros autores da chamada geração de 30; e o diário da favelada Carolina Maria de Jesus, Quarto de despejo (1960). A seguir estabelece paralelos com dois romances da primeira década do século XXI, da escritora Conceição Evaristo, Ponciá Vicêncio (2003) e Becos da memória (2006). Estes romances trazem à cena as repercussões atuais do modelo de modernização excludente implantado no país. Palavras-chave: Literatura e modernização excludente no Brasil. Literatura e questões fundiárias no Brasil. Êxodo rural e literatura brasileira. Literatura de escritoras faveladas. A literatura brasileira, desde pelo menos os anos 1930, tem explorado as consequências da manutenção de uma política de distribuição da terra de consequências nefastas para o campo e a cidade. A exploração do trabalho nos latifúndios rurais, com a expulsão da força de trabalho excedente que inchou as cidades de migrantes rurais se caracterizou como grave problema para o país e atravessou essas quase oito décadas, revelando novas facetas. Esse fenômeno e seus impactos na trajetória de vida dos indivíduos tornaram-se móvel da criação ficcional de grande relevo na década de 30, não somente como tema, mas exigindo 1 Verso do Auto de Natal pernambucano Morte e Vida Severina de João Cabral de Melo Neto. 2 Professor Associado do Instituto de Letras da UERJ; Procientista UERJ / FAPERJ; bolsista-pesquisador CNPQ. Entre outros trabalhos, publicou os livros: A musa carrancuda: teatro e poder no Estado Novo; Nelson Rodrigues e a obs-cena contemporânea e Nelson Rodrigues: freudismo e carnaval nos teatros modernos. Key words: Literature and modernisation in Brazil. Literature and landing problems in Brazil. Rural exodus and Brazilian literature. The literature by favela's women writers. Recebido em: 08 de outubro de 2015. Aprovado em: 08 de novembro de 2015.
doi:10.12957/soletras.2015.19517 fatcat:2kgm6umqwjd3pbyrvnrtkyv6eu