O genograma como instrumento de pesquisa do impacto de eventos estressores na transição família-escola

Luciana Castoldi, Rita de Cássia Sobreira Lopes, Laíssa Eschiletti Prati
2006 Psicologia: Reflexão e Crítica  
Resumo O início da vida escolar é um momento especial dentro do ciclo vital que pode ser dificultado por eventos estressores tais como perdas e separações familiares, assim como por padrões de relacionamento conflituosos entre a família atual e a de origem. Neste artigo, pretende-se demonstrar o uso do genograma como instrumento de pesquisa em psicologia do desenvolvimento, com os seguintes objetivos: caracterizar as configurações familiares, identificar eventos estressores no ciclo vital das
more » ... o ciclo vital das famílias, em especial, as perdas e separações, e analisar os padrões de relacionamento entre a família atual e a de origem. Realizou-se estudo de caso coletivo com seis famílias de crianças de cinco a seis anos, três delas consideradas como tendo adaptação fácil e três com adaptação difícil à escola de educação infantil. As mães foram entrevistadas e solicitadas a construir seu genograma familiar. Foram encontradas características específicas e distintas quanto às configurações familiares, aos eventos estressores na família atual e aos padrões de relacionamento nos dois grupos analisados. As implicações do uso do genograma como instrumento de pesquisa do impacto de eventos estressores na transição família-escola são discutidas. Palavras-chave: Genograma; perdas; separação; padrões de relacionamento familiar. Abstract The beginning of school life is a special moment in the life cycle that may be influenced by stressful events such as family loss and separation, as well as by conflicting relationship patterns between the present family and the family of origin. This article aims to demonstrate the use of the genogram as a research instrument in developmental psychology with the following objectives: characterize the family configurations, identify stressful events in the families' life cycle, especially, loss and separation experiences, and to analyze the relationship patterns between the nuclear family and the family of origin. A collective case study was carried out with six families and their children age five to six, three of whom were considered as having an easy adaptation to school and the other three as having a difficult adaptation. The mothers were interviewed and asked to construct their family genograms. Specific and distinct features were found regarding family configurations, stressful life events and relationship patterns in each group. The implications of the use of the genogram as a research instrument of the impact of stressful events in the family-school transition are discussed.
doi:10.1590/s0102-79722006000200016 fatcat:xdgnar5rkrco3cj3tjffy5bo3m